Compartilhe:

Quando tudo simplificamos, mais perto chegamos da perfeição. Até o nome, quando se simplifica, nos aproxima da verdade. Assim, o que era Grázia Carbonaro Meireles pode ser simplesmente Dina, ou então, Dina do Gustavo Meireles, filha de Humberto Carbonaro e Rita de Matos Carbonaro. Em palavras, fácil descrevê-la: de sorriso aberto em um cantinho qualquer da Rua Barulhenta da Brasileira. Em números: 91 anos, cinco filhos, oito netos e cinco bisnetos. São apenas quatro letras e um carinho e dedicação enorme pela cidade de Barroso há quase um século. Ao lado de nomes como Dona Quininha e tantas outras, fez parte da fundação do Grupo de Voluntárias do Instituto Nossa Senhora do Carmo, responsável pelo nascimento do nosso Hospital de Barroso. Salve o engano, uma das poucas, senão a única que continua entre nós, por sinal, se deliciando da vida, curtindo todos os segundos possíveis acima dos 90, completados no último maio. Ativa entre as festividades de Sant´Ana, Dina, além de colaborar nas questões religiosas e sociais da cidade, também doou tempo, criatividade e emprestou seu talento para a cultura nos bons tempos de Clube Recreativo Barrosense.

E como se não fosse o bastante, a Dina, a senhora que ainda abre a janela da rua para que o sol entre todas as manhãs, teve sua passagem pelo esporte, onde na adolescência praticou vôlei ao lado das amigas. Bons tempos! Mas como ele não para, como diria a canção, as mãos que defendia e levantava bolas nas quadras improvisadas do município na década de 40, assumiram outros prazeres como bordar e cozinhar. Talvez Dina tenha herdado um pouco da cozinha italiana, que vive no seu sangue, e talvez ela misture, com prazer, os temperos do velho mundo com a nossa vasta iguaria mineira, também tão invejada por lá. Talvez seja o segredo! E como cozinha Dina! Os vizinhos que o digam! E assim, segue a vida, acima dos 90, com amor, com risos, com superação e com os bordados entre as mãos. Em cada ponto, em cada peça, cada fechamento, a lembrança eterna de uma vida entre o social, a cultura, o esporte e o amor por Deus, que lhe concedeu a graça de viver depois dos 90.
Simplesmente Dina!

 

3 Comentários

  1. Parabens a DINA do Gustavo. Que Deus continue a ilumina-la e proteje-la junto aos demais familiares.
    Um abraço do Paulinho do Banco

  2. Agradeço de coração o carinho de vocês a minha mãe! Com certeza uma grande mulher que merece todo carinho. A reportagem não só emocionou a nós filhos e sim emocionou demais minha mãe! Mais uma vez obrigada!!!

  3. Parabéns tia Dina! Quanta saudade!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.