Compartilhe:

Ana Gabriela
Repórter Estagiária
UFSJ

Após dois anos em pausa por conta da pandemia de Covid-19, a Cia Fofocas de Teatro volta às atividades socioculturais em Barroso, com uma nova turma do projeto de formação teatral. A aula inaugural da 6ª turma foi no dia 5 de abril de 2022 e apresentou uma forma de organização distinta da última classe, que foi concluída em 2019. A turma conta com diversos ex-alunos que deixaram o projeto anos atrás e decidiram retornar ao meio.

O Co-fundador da Cia, Cláudio Severo, explicou que o objetivo das oficinas é ensaiar uma amostra teatral e, no final do período de aulas, apresentar um espetáculo formando um grupo de teatro fixo.

Passado pouco mais de um mês, a equipe da Fofocas, juntamente com a produtora MBYA e a Prefeitura de Barroso, realizaram o Festival de Teatro Barroso em Cena entre os dias 19 a 29 de maio. O foco do festival foi levar um pouco da arte para diversos lugares da cidade, a fim de atrair cada vez mais pessoas. Algumas das apresentações foram realizadas no Teatro Municipal Iracema Rocha e no Teatro Joaquim Gabriel de Souza, outras foram na Praça Gentil Bedeschi e na quadra da Escola Estadual Cônego Luiz G. Carlos. Entre as apresentações originais da Fofocas realizadas no Festival, estavam a peça “Cunversa de Cumpadres”, escrita pelos também atores Matias da Silva e Juninho Severo; e “Malazartes”, que é um texto coletivo, escrita por todos os atores da peça.

A Companhia possui reconhecimento como Ponto Nacional de Cultura na região e um histórico marcado por ações sociais. O fundador e ator da CIA, Juninho Severo, relatou a relevância da arte no desenvolvimento pessoal e como ela afeta a sociedade. Segundo ele, o teatro faz uma diferença enorme na qualidade de vida do indivíduo e nas relações sociais do mesmo. Em entrevista, ele citou exemplos de pessoas que eram tímidas que, depois de começarem as aulas, conseguiram realizar apresentações e falar melhor em público. “Quando foram abertas as vagas para a terceira turma de formação, após falar sobre o projeto na Rádio Liberdade FM, eu recebi a ligação de uma senhora que na juventude sonhava em ser atriz, mas devido a múltiplos fatores não pôde realizar esse objetivo. Esta senhora participou da oficina e isso a ajudou a lidar com a depressão que estava enfrentando”, diz Juninho que reforça como o teatro pode ser muito útil na vida das pessoas, seja no dia-a-dia, em casa, no trabalho, enfim, de como a artes cênicas interfere de uma forma ou de outra na vida de uma sociedade.
O ex-aluno Rian Silva, que participou das oficinas, relatou que se interessou pelo projeto pois sempre se sentiu ligado à arte. “Eu fui aquela criança que cresceu assistindo e ouvindo High School musical”, diz Rian.

FOFOCAS

Além das atividades citadas, a Fofocas conta também com a Esquina da Cultura, espaço onde são realizadas oficinas com diferentes finalidades. Para ficar por dentro dos projetos e entrar em contato com a Companhia, basta acessar suas redes sociais: Cia. Fofocas de Teatro no Facebook e @fofocasdeteatro no Instagram.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.