Compartilhe:

A Mercedes-Benz colocará em férias coletivas cerca de 5 mil trabalhadores de sua fábrica em São Bernardo do Campo (SP) e aplicará a mesma medida para outros 600 em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (6/4) pela montadora.

O período das férias na Mercedes será de 15 dias – entre 18 de abril e 3 de maio. A marca enfrenta dificuldades em obter componentes para a montagem de caminhões e ônibus, especialmente, os semicondutores.

“Em razão da crise global de abastecimento de semicondutores, a Mercedes-Benz está ajustando sua produção de caminhões, chassis de ônibus e agregados (câmbios, motores e eixos) na fábrica de São Bernardo do Campo e de cabinas de caminhões em Juiz de Fora”, afirmou a montadora em nota à imprensa.

“A empresa reforça seu forte compromisso em atender aos clientes e tem adotado diversas alternativas junto à cadeia brasileira de suprimentos e ao grupo Daimler Truck mundialmente para enfrentar os desafios diários de abastecimento de peças, situação que afeta toda a indústria global”, informou ainda.

TOYOTA

Já a Toyota anunciou o fechamento da fábrica em São Bernardo até o final de 2023.  A japonesa Toyota anunciou que vai dividir todas as operações que ainda estavam na sede do ABC Paulista entre as três fábricas que mantém no interior de São Paulo: Porto Feliz, Sorocaba e Indaiatuba.

O fim das operações no ABC começa em dezembro de 2022 e vai durar até novembro de 2023. De acordo com a montadora, 100% dos empregos que atualmente estão na unidade de SBC – 550 pessoas – serão mantidos, caso os funcionários tenham interesse em se mudar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.