Compartilhe:

Sem concorrentes nas Eleições 2020, três candidatos à Prefeitura das cidades de Araponga, Coronel Xavier Chaves e Santana do Garambéu se elegeram no último domingo (15). Para mostrar a situação de cada um deles, o G1 realizou um levantamento nesta terça-feira (17) com os votos válidos, brancos, nulos e abstenções.

A reportagem também tentou contato com os eleitos, mas até a última atualização desta matéria, não obteve retorno. Veja abaixo mais informações por cada município.

Araponga

Em Araponga, Henrique do Juarez (Cidadania) se reelegeu prefeito. No município, 6.731 eleitores estavam aptos a votar em 2020, no entanto, o número de abstenção chegou a 1.181. O que representou 17,55%.

O único concorrente ao Executivo, obteve 4.287 votos e conseguiu ganhar as eleições municipais, com 77,24%. Ainda na cidade, houve 497 (8,95%) opções “brancos” e 766 (13,80%) “nulos”. Confira abaixo os números completos em um gráfico.

Coronel Xavier Chaves

Em Coronel Xavier Chaves, o atual prefeito Fúvio do Chico Prefeito (PSDB) também foi reeleito. O município teve 2.849 eleitores aptos neste ano, sendo que 577 (20,25%) não compareceram. Em 2016, eram dois concorrentes à Prefeitura.

O candidato conseguiu 1.329 votos (58,49%). Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), também teve 577 (20,25%) em brancos e 592 (26,06%) nulos.

Santana do Garambéu

candidato único em Santana do Garambéu foi o Dr. Moura Zé Noratinho (PRTB). Conforme dados da Justiça Eleitoral, foi a primeira vez que ele concorreu a um cargo público. A cidade teve 2.219 eleitores aptos, sendo que 307 (13,84%) não foram votar.

Dr Moura conseguiu 1.607 (84,05%) dos votos válidos. Ainda de acordo com o TSE, teve 131 (6,85%) brancos e 174 nulos (9,10%).

Candidato único

Conforme a Lei das Eleições, um candidato precisa, para ser eleito, de 50% dos votos válidos mais um. Votos brancos e nulos não contam como válidos.

No caso de municípios com apenas um concorrente, basta um único voto válido para que o candidato seja eleito.

Caso a candidatura seja indeferida definitivamente pela Justiça Eleitoral após o dia 26 de outubro, com todos os recursos já julgados e não for dado prazo para a substituição da chapa ou do candidato, as eleições são canceladas.

Se o indeferimento da candidatura ocorrer após a votação, em 15 de novembro, o município terá que passar por um novo processo eleitoral.

Informações G1 Zona da Mata

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *