Golpe do Depósito em Barroso. Quadrilha tem comparsas na região. Entenda e cuidado!

Compartilhe:

Mais uma mãe barrosense foi vítima de mais um golpe via telefone na tarde desta segunda-feira (18), em Barroso.

Segundo o que apurou a reportagem do Barroso EM DIA, a mãe de um cidadão barrosense que mora fora da cidade, recebeu a ligação de uma quadrilha especializada no crime e chegou a realizar quatro depósitos para os bandidos.

De acordo com o depoimentos, a mãe foi informada pelos bandidos que os mesmos estavam com seu filho, que mora fora. Foi neste exato momento que teve o início o desespero da mãe barrosense, que sempre com o bandido na linha telefônica, estranhamente, recebia informações de cada movimento dela na cidade.

“Minha mãe recebeu a ligação à tarde. Eles disseram que me assaltaram aqui onde moro e depois pediram ela para ir até o banco retirar todo o dinheiro que pudesse e fizesse quatro depósitos diferentes na lotérica de Barroso. E assim ela fez! Desesperada, sabendo que moro fora, ela não conseguiu pensar e não conseguiu falar comigo, apenas seguiu, nervosa, passo a passo dos bandidos, que estranhamente davam detalhes da cidade e dos movimentos dela, a deixando mais nervosa ainda”, declara à reportagem o filho da vítima.

Ainda segundo as informações, os bandidos não a deixavam desligar o telefone e ameaçavam a todo momento matar o filho. “Agora você vai até o banco que fica perto da sua casa, faz a retirada e deposite na lotérica, que está ai próxima ao banco, ao lado da praça central. Faça os depósitos nos nomes que irei lhe passar, anote e depois rasgue os papeis”, trecho da conversa dos bandidos com a mãe da vítima, que por sinal, chegou a ser orientada pelo caixa da lotérica barrosense sobre um possível golpe. “Ela estava nervosa e os bandidos haviam pedido para ela colocar sempre o celular no sutiã, na altura do peito, para que eles pudessem ouvir e conversar com ela a todo momento. Portanto, com medo que eles escutassem e acreditando, que de fato, eles estavam comigo (seu filho), ela realizou os depósitos”, conta o filho que faz questão de detalhar a história para alertar outras mães barrosenses que têm filhos que moram fora.

Ao todo foram quatro depósitos em valores não divulgados pela família. Destes, apenas um ainda teve tempo de ser cancelado. “Quando vi as mensagens dela perguntando se estava tudo bem entrei em contato, vi o que se passava e ainda conseguimos cancelar um depósito”, diz.

COMPARSAS

A grande novidade destes crimes é que as quadrilhas parecem trabalhar com comparsas na cidade e região, levando em conta os detalhes dos locais e uma possível visualização da vítima durante o crime.

Os nomes dos favorecidos e os saques foram feitos em Teresópolis, cidade do estado do Rio de Janeiro, ainda na tarde de desta segunda, minutos depois do golpe.

“Gostaria que publicassem sobre este golpe. Apesar de termos sido vítimas, espero contribuir contra possíveis novas vítimas no nosso município”, diz o filho barrosense.

Um Boletim de Ocorrência já foi realizado e atitudes já estão sendo tomadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *