Compartilhe:

A maioria dos vereadores da Câmara Municipal de Barroso repudiou a omissão e falta de apoio da LafargeHolcim ao Hospital e Prefeitura para enfrentamento da pandemia do coronavírus na cidade. No fim do mês passado o Gerente Geral da Fábrica Barroso, Fábio Ribeiro, informou em ofício “que não estavam autorizadas novas doações pela LafargeHolcim”e que a empresa “destinou (…) máscaras, óculos e macacões” ao Hospital e Vigilância Sanitária.

Em reunião ordinária na noite desta quinta-feira (16) os vereadores foram enfáticos na cobrança à empresa.

O vereador Eduardo Pinto (Cidadania) puxou a fila da cobrança. “A empresa poderia muito bem fazer algo substancial, efetivo para o nosso Hospital, para nossa população, para nossa prefeitura. A gente vê indignado, uma empresa que tem lucros bilionários, que é multinacional, a maior cimenteira do mundo, não poder fazer um investimento como no caso de um respirador que pode salvar vidas não só de casos de pacientes com coronavírus, mas também de pacientes em casos de infartos, pneumonias e outras doenças”.

O vereador Anderson (DEM) complementou dizendo que na época da expansão “o Hospital não mediu esforços para atender toda demanda que a expansão trouxe para o município e agora ela vira as costas para a população e próprio instituto”.

O vereador Baldonedo Napoleão (SD), Líder da Maioria, foi na mesma linha e mostrou indignação com a empresa. “Nós devemos fazer uma manifestação contundente para manifestar a decepção com a fábrica. Essa empresa insensível, injusta, de costas para a população no momento gravíssimo que nós estamos vivendo”.

A vereadora Vera (PT) também criticou a postura da empresa. “Eu também fico muito decepcionada, por que estamos vendo inúmeras empresas privadas no Brasil fazendo investimentos altíssimos”.

O Líder da Minoria, vereador Leone Nascimento (DEM) foi mais um vereador a criticar a LH. “O que a gente vê realmente é que ela (LH) extrai o que precisa para sua produção, para seu lucro, e dá uma banana para o povo. Temos que manifestar sim, da forma mais árdua possível para cobrar uma posição deles”.

O Presidente da Câmara, vereador Állan Campos (REDE) criticou as ações que a empresa desenvolve em Barroso. “A gente não quer muro pintado, plantando uma arvorezinha ou outra toda semana. A gente quer uma ação concreta, coisas que funcionem. E em situações excepcionais como a gente está agora, a gente precisa atitudes excepcionais” finalizou o Presidente.

1 comentário

  1. Repudiam e só ficam nisso. Esta empresa a anos não faz nada de útil para nossa cidade, mas para outras cidades que não fica respirando o pó e muito menos a gás que ela emite, fazem grandes investimentos.
    Nem mesmo referente as notas fiscais que saem de nosso município foram fiscalizados.
    Temos mais que colocar pessoas novas frente a Câmara de nossa cidade como vereadores – URGENTE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *