Compartilhe:

A Polícia Militar prendeu, na noite dessa quarta-feira (15), um homem suspeito de assassinar a companheira com golpes de martelo e concretar o corpo dela em uma das paredes do barracão em que moravam, na Vila Barragem Santa Lúcia, na região Centro-Sul de Belo Horizonte.

O criminoso se escondeu após o crime na casa de um amigo de infância, em Juatuba, na região metropolitana, mas acabou detido após uma operação do setor de inteligência da polícia.

O homicídio foi descoberto na segunda-feira (13), quando familiares da mulher decidiram procurá-la em casa após dias sem conseguir contato com ela. Quando chegaram no barracão, que fica no beco Estrela do Oriente, sentiram um cheiro forte e e decidiram chamar a polícia.

O corpo de Cleonice Correa de Jesus, de 42 anos, estava escondido em uma das paredes do imóvel. O Corpo de Bombeiros passou toda a tarde de segunda-feira trabalhando para retirá-lo de lá. Àquele dia, sabia-se apenas que após o crime o suspeito tinha fugido em um carro.

Com isso, nos últimos dois dias, a equipe de inteligência do 22º batalhão da Polícia Militar, instalado no bairro Santa Lúcia, começou a procurar rastros do suspeito e descobriram que ele poderia estar no município de Juatuba.

“Desde o dia 13 nós fizemos diligências ininterruptas e conseguimos qualificar o autor. Ontem (quarta-feira, 15), montamos uma operação envolvendo a equipe de inteligência, nossas equipes operacionais e militares da 7ª companhia de Juatuba. Lá conseguimos prender o autor do homicídio. Ele estava escondido na casa de um amigo de infância”, detalha o tenente-coronel Fábio Almeida, comandante do batalhão.

Segundo ele, o suspeito acabou confessando o crime após ser detido. O homicídio, como declarou o homem, não teria sido planejado e aconteceu durante uma briga com a mulher.

“Ele explicou que os dois eram amásios e moravam juntos no aglomerado. Eles teriam tido uma discussão no dia do crime. Ambos fizeram uso de bebida alcoólica, fizeram uso de drogas. Segundo versão dele, ela tentou agredi-lo com um martelo, ele se defendeu e pegou o martelo para revidar, e cometeu o homicídio”, esclarece.

O caso já era investigado pela Polícia Civil desde a segunda-feira (13). Após a retirada do corpo da parede, a perícia pôde ser realizada no barracão.

Informações O Tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *