Compartilhe:

Cerca de 84,6% dos 28.918 casos de infecção pelo novo coronavírus confirmados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) em Minas Gerais nessa segunda-feira (22) são de moradores de cidades do interior do Estado. A doença se alastra em cidades menores, onde a estrutura de saúde é menos reforçada e a movimentação de reabertura do comércio é mais intensa.

Para o médico infectologista Estêvão Urbano, presidente da Sociedade Mineira de Infectologia, o problema todo da evolução da doença no interior é justamente o risco de saturação de sistemas de saúde já deficitários. “A falta de recursos técnicos e humanos para auxiliar esse paciente acaba aumentando a letalidade da doença, já que casos que poderiam ser revertidos com atendimento adequado não terão essa oportunidade”, explicou.

Em Minas, 34% dos 2.855 leitos de UTI estão concentrados na região Central do Estado, onde estão Belo Horizonte e outros 103 municípios, segundo dados da SES-MG. A região é uma das poucas que ainda tem um certo fôlego, com 139 dos 991 leitos de UTI, livres, com quase um terço deles localizados na capital.

VEJA O BOLETIM REGIONAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *