Compartilhe:

Minas Gerais começou o ano comemorando um saldo positivo de 32.717 empregos formais criados em 2020, mesmo com a crise agravada pela Covid-19. Dados do Novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) revelam que o resultado foi puxado pelas cidades pequenas e que o setor da construção teve o melhor desempenho no quesito.

Por outro lado, o número se apoia nas vagas geradas antes da chegada do novo coronavírus a Minas e na suspensão temporária de vínculos e seus respectivos pagamentos, autorizada pelo Programa Emergencial de Manutenção do Emprego do governo federal.

RELEMBRE

Caged: Barroso fechou 2020 com saldo positivo de empregos

A análise pormenorizada revela que 477 municípios encerraram o ano com um número igual ou maior de vagas formais na comparação com o início da pandemia, enquanto os outros 376 amargaram um déficit na abertura de postos em regime CLT a partir de março.Em linhas gerais, os melhores resultados foram registrados em cidades pequenas. O principal exemplo é Indianópolis, no Triângulo Mineiro, com saldo de 1.025 empregos ao longo do ano, ou 890 de março em diante ― uma expansão de 93% durante a pandemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *