Compartilhe:

O descontrole da Covid-19 no Brasil contribuiu para o surgimento de novas variantes do coronavírus. Só em Minas, 13 cepas em circulação foram identificadas, segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES).

As mutações do vírus preocupam especialistas e autoridades. Pelo pouco que se sabe, é possível cravar que algumas são mais agressivas e altamente contagiosas, o que contribui para o aumento das internações. Além disso, a eficácia das vacinas contra essas cepas não está completamente comprovada.

No Estado, o levantamento foi feito pela Fundação Ezequiel Dias (Funed). As 13 variantes foram atestadas após análise de 258 amostras. Duas delas são consideradas “de atenção”. São elas a B.1.1.7, do Reino Unido, e a P.1., de Manaus.

Proteção

Os resultados preliminares de um estudo feito com mais de 67 mil trabalhadores da saúde de Manaus mostram que a CoronaVac tem 50% de eficiência na prevenção da doença após 14 dias da primeira dose. A pesquisa, do grupo Vebra Covid-19, é a primeira a avaliar a eficácia da vacina em um local onde a P.1. é predominante. Mesmo assim, os dados são iniciais e o artigo científico com as constatações deve ser publicado até o próximo sábado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *