Compartilhe:

E o Brasileirão 2020 barra 2021? Ninguém quer ganhar? Lógico que quer, o Internacional agora, pelo menos até agora, quer. Uma taça de vinho para brindar o papel do Abelão, que assim como Rogério Ceni, veio para substituir times na ponta de cima da tabela. A diferença é que Abel Braga soube aproveitar a oportunidade e mesclou talento e vigor, fundamental no futebol de hoje, com experiência. Assim, depois de anos sem vencer um Grenal, venceu, convenceu e está vivo na disputa, é o único que só depende dele. Vai faltar vinho no sul! Vai nada, lá não falta.

Por outro lado, um Ceni, que há um tempo chegou a declarar, quando ainda estava no Fortaleza, que se tivesse um grande elenco seria diferente, não mesclou jovens e experientes e se deu mal. Hoje ele tem o elenco e não sabe usar, não sabe mexer. Vai morrer abraçado com um tal de Vitinho, que não joga nada. Teimoso, ingênuo, confuso, enfim, Rogério foi um bom goleiro e vai ficar nisso, não sabe treinar. Pelo menos até agora não. Não sabe substituir! Gerson, Everton e Arrascaeta estão mal e ele não tem bagagem para substitui-los. É um projeto de treinador. Projeto.

E assim como o Flamengo, outros postulantes desistiram do título. O Galo também não quer ganhar. O tal de Sampaolli pediu, pediu, pediu e não fez o time jogar. Não faz. O Galo vai ter que esperar mais um pouco para ter o Bi. O mesmo pode se dizer do Iluminismo, o iludinismo, algo que ilude, se é que existe. Assim o São Paulo, do Dinismo, que não emplacou e acabou mal, em uma emboscada, também desistiu do título.

Já Palmeiras e Grêmio têm mais o que se preocupar, têm títulos para disputar e não têm tempo para Brasileirão. Portanto, em meio à pandemia, já que ninguém quer ganhar, o Inter resolveu ficar com o título, pelo menos até agora.

por Bruno Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *