Compartilhe:

Com baixo capital de giro e mais dificuldade de acesso a crédito, os pequenos negócios são uns dos principais prejudicados pela crise provocada pelo coronavírus. Uma pesquisa do Sebrae Minas mostrou que um a cada quatro pequenos negócios mineiros que possuem funcionários com carteira assinada tiveram que demitir em maio. Cada empresa dispensou, em média, dois colaboradores.

De acordo com o levantamento, a maioria dos negócios adotou medidas para resguardar os empregos, como a imposição de férias coletivas (14%), suspensão do contrato de trabalho (31%) e redução de jornada de trabalho e salário (21%). No entanto, em alguns casos, as demissões se tornaram inevitáveis.

Outro levantamento realizado pelo Sebrae Minas, com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Covid-19, indica que o percentual de mineiros desocupados ou na informalidade chegou a 33% em maio. Das 9,257 milhões de pessoas que estavam ocupadas no Estado, 81% não foram afastadas de suas atividades devido ao coronavírus, mas, dessas, 35% tiveram rendimento efetivo menor que o normal. Entre aquelas que foram afastadas do trabalho, 49% deixaram de receber remuneração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *