Compartilhe:

Três dos quatro jogadores que morreram no acidente vestiram a camisa de clubes da região; o volante Guilherme Noé, de 28 anos, jogou pelo Nacional de Muriaé em 2014 e por Tupi e Tombense em 2015. O goleiro Ranule, de 27, vestiu a camisa do NAC em 2018 e do Galo Carijó em 2018. O meia-atacante Marcus Vinícius, de 23 anos, filho do ex-atacante Marinho (que foi ídolo de Atlético-MG e Tupi), também defendeu as equipes de Juiz de Fora: Tupi em 2019 e Tupynambás em 2020. Ele também teve passagem pelo Araxá, em 2017.

O acidente com um avião em uma pista de pouso particular em Luzimangues (Tocantins) neste domingo (24) matou quatro jogadores e o presidente do Palmas. A assessoria do clube informou que estavam a bordo os atletas Lucas Praxedes, Guilherme Noé, Ranule e Marcus Molinari. Além dos quatro, a aeronave levava ainda o presidente Lucas Meira e o piloto, Wagner Machado.

Os quatro jogadores haviam chegado ao Palmas em 2021. No dia 19, o clube anunciou que Praxedes, Noé e Ranule haviam testado positivo para a Covid-19.

O Palmas estava indo para Goiânia, onde enfrentaria o Vila Nova pela Copa Verde. Nas redes sociais do time foram compartilhadas imagens do último treino realizado no Tocantins neste sábado (23). O jogo estava marcado para as 16h de segunda-feira (25), em Goiânia. Mas o próprio Vila Nova emitiu nota lamentando o acidente e informando que colaboraria para o adiamento da partida. No início da tarde deste domingo, a CBF confirmou que o jogo não será realizado na segunda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *