Compartilhe:

O governo de Minas Gerais homologou, nessa quinta-feira (31), acordo com sindicatos que representam servidores da Secretaria de Estado de Educação (SEE) em audiência de conciliação com representantes da categoria no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

Apesar disso, a greve continua, conforme o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-Ute/MG) informou. Uma assembleia está marcada para o próximo dia 6, quando os rumos do movimentos serão definidos.

Por ora, a pauta continua sendo pressionar o governador Romeu Zema (Novo) a sancionar as mudanças em um projeto que havia apresentado prevendo reajuste único para todos os servidores do Estado em 10,06%.

O texto, visto por várias categorias como insuficiente, fez com que a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) votasse a favor de mudanças na proposta para ampliar vencimentos da segurança pública, saúde e educação.

O governador decidiu vetar o projeto, e, agora, ele deve voltar à Casa se, de fato, o chefe do Executivo tomar a decisão. Conforme o governo, “o percentual estabelecido é o que a Lei de Reponsabilidade Fiscal (LRF) permite atualmente”.

BARROSO

Em Barroso, as escolas estaduais, em apoio aos grevistas, realizaram uma paralisação nessa quinta-feira. RELEMBRE!

Professores da rede estadual fazem paralisação em Barroso

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.