Compartilhe:

E a tal linha chilena, proibida para comercialização, fez mais uma vítima na cidade de Barroso. Desta vez, de acordo com o post de Bárbara Carvalho, filha da vítima, seu pai levou oito pontos no pescoço e quase perdeu a vida.

Segundo Bárbara, ele voltava de bicicleta no Bairro do Rosário quando a linha enrolou no pescoço dele. “Se estivesse de moto (se referindo a velocidade) talvez ele estaria morto”, diz a filha que fez o post no facebook. Confira:

Ontem meu pai vindo do sítio de bicicleta parou a bicicleta para esperar uma carreta sair do lavador do Joel no bairro do Rosário e ao sair uma linha enrolou na sua garganta e cortou. Um corte profundo e 8 pontos que se fosse numa moto em vez de uma bicicleta ele estaria morto. Então vamos ter CONSCIÊNCIA e ensinar aos adolescentes CONSCIÊNCIA porque pode ser divertido “aparentemente” cortar a pipa do amiguinho mais cortar a garganta de um pai de família não é. Aos pais um pouco de responsabilidade e as autoridades alguma providência.

Em maio, no Bandeirantes, um motociclista também foi vítima da linha chilena ou cerol e levou nove pontos no pescoço. Por pouco, ele também, quase perdeu a vida. Relembre aqui! 

PROIBIDO

No Brasil é proibido o uso e a comercialização da linha chilena (composta de quartzo e óxido de alumínio), de cerol (mistura de pó de vidro com cola de madeira) ou de outros materiais cortantes em pipas, papagaios, pandorgas e semelhantes.

A infração pode acabar em multa e prisão dependendo do caso.

2 Comentários

  1. Aos mesmos agentes que usam a caneta para multar o motociclista também poderia colaborar para que esses maus elementos usassem esse tipo de arma..ja vi marmanjos soltanto pipas usando linha chilena , chamei a polícia e nada de aparecer uma viatura.

  2. Se houvesse denuncia e as autoridades agissem antes do fato ocorrer, com certeza muitos acidentes como este seria evitado.
    Mas, não acontece denuncia e muito menos ação das autoridades competentes.
    A população continua omissa de muitos fatos rotineiros na cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *