Compartilhe:

Segue o mistério sobre a cidade mineira que irá receber a nova fábrica da Heineken. Especulações dão conta de que Uberaba e Uberlândia (Triângulo) e Passos (Sul de Minas) estão no páreo depois de a cervejaria fazer uma minuciosa seleção entre os mais de 200 municípios que se candidataram a receber a planta.

O aporte bilionário, ainda sem destino confirmado pela multinacional, teria virado, segundo o Diário do Comércio, uma batalha política dentro do Estado, envolvendo o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD), e o governador Romeu Zema (Novo). A expectativa é que a empresa bata o martelo ainda neste mês.

Pessoas próximas às negociações revelaram que a opção por Passos veio também por intermédio do senador Rodrigo Pacheco. Apesar de ter nascido em Porto Velho (RO), o político passou a infância e parte da juventude na cidade do Sul de Minas e sempre externou o carinho pela região.

Nos últimos dias, jornais locais chegaram a cravar a informação de que a multinacional tinha mesmo optado por Passos e que faria o anúncio no início do mês, mas até agora não havia ocorrido.

Já uma pessoa inteirada sobre as negociações em Uberlândia avaliou os últimos acontecimentos como tendenciosos, e lembrou que o próprio governador Romeu Zema (Novo) disse, em fevereiro à mesma rádio, ser favorável à instalação da fábrica da Heineken em Uberaba. O chefe do Executivo estadual disse ter um carinho pela cidade.

Procurada, a Heineken repetiu o comunicado que tem enviado à imprensa nos últimos meses: “O Grupo Heineken reafirma seu compromisso com o Estado de Minas Gerais e, tão logo seja definido, anunciará o novo local em que será instalada sua cervejaria”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.