Compartilhe:

Problema que vem assolando o Brasil e o mundo, as Fake News também não ficariam de fora fora da política barrosense. E a primeira mensagem, que foi compartilhada inúmeras vezes via WhatsApp, já foi detectada pela equipe de reportagem do Barroso EM DIA.

A mensagem que faz ataques aos pré-candidatos Anderson de Paula (DEM) e Baldonedo Napoleão (Solidariedade), e ainda sugere uma união dos dois contra a chamada nova política, circulou durante o último fim de semana, quase quatro meses antes das eleições municipais marcadas para 15 de novembro.

Na mensagem, onde existe uma foto dos dois pré-candidatos, que são vereadores e na ocasião estavam em um confraternização da Câmara Municipal, aparece um texto onde chama Baldonedo de Presidente da Rádio Liberdade FM e diz que Anderson agendou a entrevista de Baldonedo em outra rádio, a Rádio Atrativa FM, de Dores de Campos. E mais, a Fake News fala da possibilidade de Anderson ser vice de Baldonedo e de uma união para derrubar as novas ideias. Segue abaixo a montagem:

A reportagem do Barroso EM DIA, que já anunciou que vai combater as mentiras como forma de enfrentamento as Fake News, ouviu as partes envolvidas e traz as negativas e a verdadeira posição dos pré-candidatos para seus leitores.

Já Baldonedo disse que as Fake News são a nova cara da velha política, que se preocupa em tentar prejudicar os adversários e não sabe que a verdadeira política é trabalhar para o povo.

Anderson declarou que é fiel ao seu grupo e desmentiu os boatos. “Todos me conhecem e sabem que há muitos anos pertenço a um grupo político e sempre serei fiel a ele. Respeito todos os pré candidatos e candidatas de Barroso e este será sempre o sentimento que conduzirá nosso caminho.  Estes fakes têm que ser combatidos e denunciados. Estaremos sempre prontos a esclarecer a verdade que nosso povo tanto merece”, diz.

A Rádio Liberdade FM, que também foi citada, através do seu diretor Eduardo Ferrarezzi, informou que tem como principio a ética e compromisso com a verdade. “Não existe na diretoria eletiva da ASBAR, nenhuma pessoa filiada a partido político, o que é um dos principais quesitos para a continuidade da licença de operação da rádio. Sendo assim, esta emissora repudia o uso de informações falsas, que possam denegrir quem quer que seja”. Trecho da nota.

Quem também, apesar de não ser citado na postagem, comentou o assunto nas redes sociais foi Antônio Claret. “Imediatamente após saber desse boato, no sábado mesmo, decidi me antecipar e fazer um post na minha página dizendo não acreditar, condenando essa atitude e reafirmando nosso compromisso por uma pré-campanha limpa. As pessoas que são figuras públicas não conseguem controlar tudo o que se fala nas redes sociais, mas podem sempre denunciar e repudiar boatos e ações de perfis fakes. Essa é a nossa linha de conduta”, diz Antônio Claret.

CARIMBO

“Teremos o nosso carimbo da verdade, ou seja, que aquela mensagem é mentira. É triste saber que caminhamos para este jornalismo de desmentir, mas acompanhando tudo o que está acontecendo no Brasil, não podemos ficar de braços cruzados contra esse tipo de crime. É preciso agir e desmentir as Fake News”, relata Bruno Ferreira, editor-chefe do Barroso EM DIA.

“É preciso que as pessoas entendam que opinião é uma coisa, mentira e compartilhar mentiras é outra totalmente diferente, que inclusive pode levar a prisão”, conta o jornalista que junto com a sua equipe promete combater as mentiras que serão divulgadas na internet durante a política de Barroso.

CRIME

Divulgar notícia que sabe ser falsa e que possa distorcer, alterar ou corromper a verdade sobre informações relacionadas à saúde, à segurança pública, à economia nacional, ao processo eleitoral ou que afetem interesse público relevante, é crime e pode culminar em pena de detenção, de seis meses a dois anos, e multa, se o fato não constitui crime mais grave.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *