Compartilhe:

Aos 103 anos, Dona Clotildes Ferreira Jorge desafiou a morte – e ganhou por nocaute. A aproximadamente duas semanas, ela recebeu dois diagnósticos simultâneos: um de dengue, outro de COVID-19, combinação perigosa até mesmo para jovens com saúde de atleta. A mineira, no entanto, não só venceu os dois vírus, como o fez longe dos hospitais, e sem a ajuda respiradores.

Diante do quadro, a família de dona Clotildes optou por tratá-la em casa, evitando ao máximo os hospitais, onde a centenária teria que ficar sozinha, já que os pacientes de COVID-19 não podem ser acompanhados. A rotina de cuidados contou com aparato de assistência domiciliar e monitoramento médico constante. A idosa levou cerca de 20 dias para se recuperar.

Mãe de 7, avó de 16, e bisavó de 9, mal sabe a centenária do peso de sua biografia, bem-resumida pela neta Carolina em um post do Facebook:

“Quando tudo isso passar, os noticiários e médicos contarão a incrível história de uma velhinha de 103 anos que venceu a COVID-19 mesmo tendo um quadro concomitante de dengue. Essa é a história da vovó: a vida segue e o sorriso no rosto é testemunho da sua força vital”. 

Estado de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *