Compartilhe:

Um telegrama enviado a minha tia informando que eu nasci às 11:00, no dia 12/11/1991 (há quase 30 anos!!!). Não havia a facilidade da Internet e do WhatsApp dos tempos atuais; eram textos limitados – em tamanho e alcance. Tal telegrama foi guardado com muito carinho e me enviado.

A lição? É sobre como a informação – com ‘tamanho ilimitado’ – hoje em dia corre e alcança lugares impensáveis, mas junto, vem os contras… as pessoas hoje não sabem somente dizer o necessário, sem rodeios ou ofensas (famosos “textões” que a pessoa expõe sua longa opinião, jurando ser a única correta do meio). Sem contar a ‘Cultura do Cancelamento’ que a pessoa é severamente julgada de forma negativa por alguma atitude, sendo o ódio disseminado.

A reflexão? Os antigos costumes do mundo vêm se desconstruindo em longos e dolorosos passos. O racismo passa a ser cada vez mais tolerado, piadas sobre os hábitos antigos já não têm mais graça e, o bullying vem sendo expandido por diversas redes sociais (denominado cyberbullying).

Como exemplo, há estudos atuais com grandes indícios de que o resultado das eleições presidenciais de 2018 tenham sido fortemente influenciadas por um aplicativo de mensagens bastante utilizado, através da intenção de difundir conteúdo em defesa da democracia, mas, que na verdade, o aplicativo tornou-se um paraíso para a disseminação de notícias falsas alcançando segmentos propensos a acreditar em FAKE NEWS.

A informação que é algo tão importante, está banalizada. As pessoas não procuram mais averiguar o fundamento, a “raiz da notícia” … eu li aqui, então é verdade. Não importa. Me agrada. Condiz com o que eu gostaria. Não estou aberto a controvérsias. Pois importa sim; e muito! Isso que você leu não é informação, é um apanhado de frases que qualquer usuário que tem aceso à rede pode escrever e lançar no meio da Internet.

Se você chegou até aqui na leitura e pensa que a culpa não é sua porque você nunca criou conteúdo na rede, viemos lhe informar que você pode possuir uma parcela de culpa. Como os responsáveis pelas Fake News atuam, geralmente, em uma região da web que é oculta para a grande maioria dos usuários, não é fácil identificá-los e, consequentemente, puni-los. Como se não bastasse, essas pessoas usam servidores de fora do país, que não exigem identificação. Além disso, misturam a mentira com um fundo de verdade e alguns dados estatísticos. Dessa forma, está criada uma rede de mentiras com pessoas reais acessando e propagando-as.

Dê valor a informação que você recebe e saiba filtrar o que vale à pena repassar ou escrever. Compartilhe o bem e não as inverdades.

por Ana Roberta

1 comentário

  1. Excelente matéria parabéns

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *