Desemprego cresceu 77% em Minas Gerais entre 2014 e 2018

Compartilhe:

A taxa de desocupação no Estado cresceu 77,6% em quatro anos, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No primeiro trimestre de 2014, 7,1% da força de trabalho não tinha emprego. No mesmo período deste ano, são 12,6%, ou seja, mais de 1,4 milhão de trabalhadores sem ocupação formal, segundo os dados do instituto.

O coordenador de trabalho e rendimento do IBGE, Cimar Azeredo, explica que a crise afetou principalmente as vagas com carteira assinada. Entre 2014 e 2018, Minas Gerais perdeu 265 mil empregos formais, segundo o instituto. “(No país) Em quatro anos, perdemos 4 milhões de empregos com carteira assinada”, informa Azeredo.

Para o coordenador de política econômica do Conselho Federal de Economia (Cofecon), Antônio Corrêa de Lacerda, o fato afeta a juventude. “A crise está criando uma geração com pouca qualificação e pouca experiência porque não encontra oportunidades”, adverte Lacerda.

BARROSO

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho mostram que, assim como em toda Minas Gerais, Barroso também fechou o mês de maio no vermelho. Relembre aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *