Compartilhe:

Os últimos dias têm sido marcados por tentativas de homicídio em Barroso. Somente nos últimos 30 dias foram três tentativas e um homicídio consumado no município. Diante dos fatos, que por pouco não levaram a homicídios consumados, cidadãos barrosenses se dizem preocupados com o que está acontecendo na cidade. “O que tá acontecendo com Barroso? Já não basta tudo que estamos vivendo devido à pandemia, ainda vem essas tentativas de assassinatos”, diz um comentário no Instagram. Já outros, no Facebook, também fazem mais questionamentos. “Que gente é essa? Pra quê isso em Barroso?”, “O que esse povo tem no coração, gente, misericórdia” e “Que Deus abençoe essa cidade”, diz alguns depoimentos de pessoas que estão assustadas com a violência que aparentemente mostra uma série de acertos de contas entre desavenças que vão desde questões pessoais até crimes passionais.

Terça-feira, 29 de dezembro de 2020, a Polícia Militar (PM) se desloca até à Rua Oliveira, no Bairro do São José. No local, após receber denúncia de que houve disparos de arma de fogo, a PM registra que um desentendimento entre dois moradores termina em tentativa de homicídio. Um deles sacou a arma e disparou cinco tiros contra o outro. Na ocasião, nenhum dos disparos atingiu a vítima. Após o ocorrido, o autor fugiu.

Madrugada do domingo, dia 17 de janeiro. Um jovem de 18 anos é vítima de tentativa de homicídio na cidade. O crime aconteceu no centro onde estava havendo uma festa. Durante a confusão, um suspeito, de 17 anos, usando uma arma de fogo efetuou um disparo contra a vítima de 18 anos. O autor errou o disparo e em seguida fugiu do local em uma motocicleta. Marcas de tiros atingiram a parede de uma casa vizinha. A vítima identificou os suspeitos, de 20, 18 e 17 anos, com os quais já havia apresentado problemas pessoais, inclusive, sendo alvo de crimes da mesma natureza em data anterior.

Um dia depois, 18 de janeiro de 2021, o que até então eram apenas tentativas se torna homicídio consumado em Barroso. Um adolescente de 18 anos de idade foi morto dentro do estádio João Vigia, no bairro Jardim Bandeirantes. Segundo informações da Polícia Militar e da Perícia Técnica, o autor disparou cinco vezes contra a vítima que morreu no local. Os disparos de arma de fogo acertaram a cabeça (três tiros), o peito e um dos braços do adolescente. As motivações, mais uma vez, estão ligadas a acertos de contas.

Segunda-feira, 1 de fevereiro de 2021, um homem de 35 anos leva cinco tiros e é encaminhado para a Santa Casa de São João del-Rei. A tentativa de homicídio aconteceu no bairro Jardim Bandeirantes. A vítima foi socorrida com cinco perfurações, sendo duas delas na região torácica, duas no ombro direito e uma no braço direito. Segundo a própria vítima, que estava lúcida até aquele momento, dois homens, em uma motocicleta se aproximaram dele e um deles teria lhe chamado pelo apelido para em seguida iniciar os disparos. A vítima saiu do local correndo enquanto era alvejada e só se recorda de que o condutor da motocicleta estava com uma camisa da cor alaranjada e calça jeans. Após os disparos, os autores teriam fugido em direção ao bairro Bedeschi.

Em síntese, todas as ocorrências estão ligadas a um tipo de acerto de contas, seja ele por questões pessoais ou motivos fúteis. “Em relação aos últimos acontecimentos, com base nos próprios relatos de alguns dos envolvidos, tudo nos leva a crer que das cinco ocorrências, quatro foram por motivos passionais”, diz o Tenente Dhaer.

PRISÕES

Dos quatro casos citados, apenas o último ainda não tem desfecho com relação à prisão dos envolvidos. Segundo a Polícia Militar, as informações não foram repassadas para não atrapalhar as investigações. No episódio ocorrido no bairro São José, o autor foi preso, na tentativa no Centro os autores foram presos no mesmo dia e o menor apreendido dias depois e no caso do homicídio consumado, o autor foi preso dias depois na cidade vizinha de Tiradentes.

“Ainda, também é válido ressaltar que em apenas um dos casos ainda não existe a identificação exata do autor. Nos demais casos, ressaltamos que a Polícia Militar logrou êxito em identificar, localizar e prender e apreender os autores, inclusive em uma das situações também houve a apreensão da arma de fogo utilizada”, afirma o Tenente.

“De toda forma, a Polícia Militar continua realizando o policiamento preventivo e repressivo de forma a fazer cumprir a lei, bem como a garantir a segurança da população barrosense”, finaliza o Tenente Dhaer que já declarou em entrevista que, com a experiência adquirida em São João del-Rei, no Tático Móvel, vem colocando cada vez mais seu efetivo nas ruas, com o intuito de policiar e coibir a violência na cidade de Barroso que em plena pandemia de coronavírus ainda tem pessoas que estão pensando em matar uma às outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *