Compartilhe:

Nessa quarta-feira, dia 18 de maio de 2022, a Câmara dos Deputados aprovou o texto que regulamenta o ensino domiciliar, o “homeschooling”, que prevê que de forma domiciliar o aluno possa concluir  a pré-escola, ensino fundamental e médio.

Para tal existem alguns critérios para que a família adote essa modalidade, como:

  • Os responsáveis deverão formalizar a escolha junto a instituições de ensino credenciadas, fazer matrícula anual do estudante.
  • Comprovação de escolaridade de nível superior, inclusive em educação profissional tecnológica, em curso reconhecido nos termos da legislação, por, pelo menos, um dos pais ou responsáveis legais pelo estudante;
  • Certidões criminais da Justiça Federal e Estadual ou Distrital dos pais ou responsáveis.

Leia: https://www.camara.leg.br/noticias/877647-camara-aprova-projeto-que-permite-a-educacao-dos-filhos-em-casa-proposta-vai-ao-senado

Para o Presidente de República a educação domiciliar é uma forma de pais e responsáveis legais blindarem seus filhos de supostas ideologias transmitidas dentro da sala de aula.

O projeto não passou pela avaliação de comissão especializada, e uma manobra política levou a votação sem o parecer dessa comissão, que é um absurdo.

Há vários aspectos a refletirmos:

– Desconsidera que para a formação cognitiva na criança é necessário um ambiente de socialização e aprendizado, o que a escola oferece, mesmo com todas as dificuldade estruturais e financeiras, que é realidade, de muitas escolas públicas brasileiras

Leia: https://www.inteligenciadevida.com.br/pt/conteudo/a-importancia-da-escola-no-desenvolvimento-cognitivo/

https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/22142/17688

– A pandemia de COVID 19 deixou claro a dificuldade que, a maioria das famílias brasileiras, tiveram para auxiliarem seus filhos no ensino remoto, que levou a evasão e acentuou as dificuldades de aprendizado de habilidades básicas, de português e matemática, em quase 70% dos alunos de 4º e 5º anos.

– A justificativa para essa modalidade de ensino não é pedagógica, e sim um posicionamento esdruxulo do Governo Federal, que alega ser necessário para blindar a família de supostas ideologias que colocam em risco nossos filhos, como o “comunismo”, o que é um absurdo, pois professores da pré-escola e fundamental se preocupam na prática com alfabetização, valores éticos, ciência entre outros….e francamente, você já viu um professor de crianças de 05 a 10 anos ensinar Karl Marx? Claro que não…

Essa fantasiosa caça aos comunistas é o mesmo discurso vazio, mas que encontra eco em parte da sociedade brasileira, que levou ao Golpe de 64. Não confundam defesa de direitos de minorias, como índios, populações tradicionais, conservação de florestas e valorização do trabalho com comunistas, por que isso é pauta humanitária e de sobrevivência de nossa espécie.

Francamente, deputados e Governo Federal deveriam estarem preocupados em investir na educação, formação e valorização dos professores, melhores escolas etc.

É verdade que alguns países adotam essa modalidade, como EUA e França, mas que é proibido em outros como Suécia e Alemanha, mas são realidades sociais e econômicas distintas da nossa.

Leia argumentos favoráveis e desfavoráveis:

https://guiadoestudante.abril.com.br/atualidades/educacao-domiciliar-criticas-e-defesas-do-homeschooling/

Sou professor a 20 anos, atuando em ensino médio, EJA, pré-vestibular e a 10 anos atuo na formação de professores no ensino superior, ligado a Ciências, sou contra a adoção dessa prática no Brasil.

E você, o que acha? Seu posicionamento é importante.

Vote: https://forms.camara.leg.br/ex/enquetes/534328

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.