Compartilhe:

Meus amigos e amigas em outubro têm-se início o maior estudo da fauna de Barroso, no intuito de conhecer a diversidade biológica de diferentes grupos de insetos, aracnídeos e anfíbios, que se estenderá ao longo de 2021, com coletas na Mata do Baú, Lajinha e Região da Torre.

Mas para que serve tudo isso?

Este tipo de estudo permiti traçar as estratégias de conservação do patrimônio biológico, que pode ser utilizado na implementação do ecoturismo, criação de Unidade de Conservação e ações de educação ambiental, o que gera alternativa de renda ao município.

Vital destacar que a conservação da fauna afeta positivamente diferentes serviços ambientais que garantem a manutenção da floresta, que por sua vez assegura água para consumo humano, pecuária, atividades indústrias, agricultura e ecoturismo.

Esse esforço vai somar dados aos que já foram produzidos na Mata do Baú realizados entre 2002 a 2010, que garantiu Barroso status de área prioritária para a conservação da fauna e flora em MG, mas que ainda não tem política pública que assegure a conservação desse patrimônio natural.

O estudo será conduzido pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do sul de Minas Gerais, Campus Inconfidentes, além da UFV, UNICAMP, UFMG, UFRJ e IFSUDESTE, campus Barbacena.

Todos são convidados a nos ajudar com a logística de transporte, alimentação e hospedagem no município. Contato marcos.souza@ifsuldeminas.edu.br

por Marcos Magalhães

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *