Compartilhe:

A vacina para imunização contra a Covid-19 deve ser tomada por todos. Nem mesmo quem já teve a doença, e considera estar livre do novo coronavírus, pode deixar de se proteger. A recomendação dos médicos para se blindar é amparada, principalmente, pelos casos de reinfecção já registrados.

Até o momento, duas notificações foram confirmadas no Brasil desde o início da pandemia, em março. No mundo registros de doentes que voltaram a lutar contra a grave enfermidade capaz de matar, também já foram comunicados pelas autoridades.

“Não se sabe muito sobre o tempo de imunidade naquelas pessoas que já tiveram a doença. Então, mesmo para elas, a vacinação está recomendada, para que os anticorpos, em algum momento, não caiam”, atesta o infectologista Estevão Urbano, membro do Comitê de Enfrentamento à doença em BH.

Para aqueles que têm receio em tomar a dose, o especialista explica que os efeitos colaterais podem ser pequenos – como em qualquer imunização – ou nem existir. “É uma vacina segura, seja ela qual for. O tempo de duração, de valia dela, ainda é desconhecido, mas os efeitos colaterais são muito pequenos. A maioria das pessoas nem terá”, acrescentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *