Compartilhe:

Metade dos municípios que compõem a microrregião de São João del-Rei tem a tendência de Reduzir o número de novos casos do novo coronavírus nas próximas semanas. As informações são do novo boletim do Núcleo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Economia (NEPE), da UFSJ, divulgado ontem, 3 de agosto, com base na média móvel da região das Vertentes.

As exceções, segundo o novo boletim, são os municípios de Conceição da Barra de Minas, Cel. Xavier Chaves, Prados, Dores de Campos, Barroso, Piedade do Rio Grande, São Vicente de Minas  e Nazareno que ainda possuem tendência de Elevação de novos casos.

Segundo o estudo do NEPE/UFSJ, São João del-Rei, Ritápolis, Resende Costa, Lagoa Dourada, Bom Sucesso, Santa Cruz de Minas, Tiradentes e Madre de Deus de Minas a tendência é de Redução do contágio.

Mesmo com elevação de 69% no número de novos casos, nos últimos 30 dias, a média móvel em São João del-Rei, baixou para 4 novos casos/dia. A classificação melhorou em relação à semana anterior cuja média estava em 7 novos casos/dia.

A semana de 22 a 28 de julho a cidade de São João del-Rei registrou 39 novos casos da COVID-19. Já na semana seguinte, de 29 de julho a 4 de agosto, os novos casos caíram para 29 registros – uma redução de 42% nos últimos 14 dias.

A média móvel é um indicador de como a pandemia está se propagando na cidade. Ela consiste na média de casos dos últimos 7 dias.

Bairros com maior crescimento

Segundo o NEPE/UFSJ, os grandes bairros que mais tiveram aumento em novos casos nas últimas duas semanas foram Fábricas (+150%), Centro (+100%) e Colônia (+60%).

Microrregião de Barbacena

O NEPE/UFSJ também aponta Redução e Estabilidade para a maior parte da microrregião de Barbacena; com excessão de Alfredo Vasconcelos que ainda está classificada com tendência de Elevação. O estudo foi baseado nos últimos sete dias.

Microrregião de Lavras

O NEPE/UFSJ aponta tendência de Redução e Estabilidade em Lavras, Nepomuceno, Perdões, Ribeirão Vermelho, Luminárias, Ijaci e Ingaí. Já três municípios ainda estão com tendência de crescimento, tais como Itumirim, Itutinga e Carrancas. O estudo foi baseado nos últimos sete dias.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *