Compartilhe:

Na tarde desta segunda-feira (29), a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), encerrou o inquérito policial que apurou a morte de cinco filhotes de cachorros, em Barbacena, em dezembro do ano passado.

Foi compartilhado em redes sociais um vídeo onde o autor do crime aparece agredindo os animais com um martelo. Segundo o autor, que é estudante de medicina veterinária, ele teria sacrificado os cães por suspeitar que eles estivessem contaminados por uma doença chamada cinomose.

Porém, de acordo com as investigações e com a perícia realizada nas imagens, foi constatado que caso a doença realmente existisse, era algo que poderia ser tratado e jamais seria permitido que os animais fossem sacrificados daquela forma.

O delegado responsável pelas investigações, Alexandre Ramos, destacou que, mesmo que os filhotes estivessem com a doença e não houvesse possibilidade de cura, a forma com que os animais foram mortos foi um ato cruel. Em casos onde a doença está em fase terminal, a eutanásia só pode ser realizada em ambiente veterinário, por um profissional habilitado e em um processo que seja indolor aos animais.

O suspeito foi indiciado, e o inquérito policial, encaminhado ao Ministério Público para as providências cabíveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *