Compartilhe:

Com a “flexibilização”, abertura de todos os segmentos, o Governo Estadual, com o aval do Governo Federal, que já luta por isso há tempo, lavou as mãos no enfrentamento da pandemia de coronavírus em Minas Gerais. Com isso, as Prefeituras, o chamado Governo Municipal, ficaram reféns da situação. À elas, cabe cumprir as ordens e a tal fiscalização, medidas que, estamos cansados de saber, elas não conseguem fazer por “n” motivos, ou sair do programa e tomar suas próprias decisões, o que pode sair caro, muito caro, em todos os sentidos.

O tal programa Minas Consciente, que está mais para Minas Inconsciente, agora permite o funcionamento de todos os segmentos no estado, até mesmo na chamada Onda Vermelha, considerada até então, pela cor, como a mais restritiva. Ou seja, o vermelho, que era para ser sinal de alerta, cuidado, atenção, agora se transformou em apenas uma cor de fachada. E para “tentar” driblar os mais críticos, o Governo discursa em cima das chamadas restrições. E isso é mentira, elas nunca funcionaram e não funcionam, tanto pela falta de fiscalização, tanto pela negligência do próprio estado, que joga a culpa para cima do próprio estado: na Polícia Militar, que pode até tentar, mas não vai conseguir parar os ignorantes. Portanto, aquela “historinha” de que haverá distanciamento, que tem que usar máscara, álcool em gel, enfim, aquilo que estamos cansados de saber que a maioria não faz, são desculpas para o Governo dizer que está atuando. Mentira! Parou de atuar, lavou as mãos e nelas, tem sangue e lamentavelmente terá mais.

Isso é uma constatação, feita por profissionais e especialistas que estão prevendo que, lamentavelmente, teremos mais óbitos. Janeiro nunca foi tão doloroso para nós. Em toda história da humanidade, nunca tivemos tantas mortes devido a uma pandemia, como tivemos neste mês que chega ao fim. Triste Janeiro, que foi “presenteado” por um desgoverno com uma flexibilização. O que vem por aí? O Governo não quer saber, perdeu a queda de braço!

O fato é que vidas vão se perder e as mãos sujas do Governo respingam sangue na grande parcela da sociedade que é hipócrita, que finge que são só números e vira a cara para a realidade que ela poderia evitar. E o evitar não se atribui àqueles que precisam e têm que sair de casa, mas àqueles que ignoram os fatos e esbravejam, como se tivessem razão, que não aguentam mais usar máscara. Não se trata de aguentar! E na onda dessa ignorância, devagar, mas cruel, essa doença traiçoeira vai levando vidas, em especial dos mais idosos. E os ignorantes? Eles fingem não ver, como ignoram os fatos e a própria vida, que pode ser a próxima a ser perdida.

É, verdade, muito pela omissão do estado, mas muito pela falta de educação de uma população que agora tem o aval através de um programa inconsequente e descabido. Reafirmamos: perdemos, como já estamos perdendo há muito tempo. E agora, não tem cor ou credo que nos salve. Não tem Onda a não ser a da ignorância, que só cresce. Salve-se, proteja-se e cuide dos seus, porque o Governo lavou as mãos!

por Bruno Ferreira

Para saber mais sobre o autor e ler outros textos, acesse o Blog, clique aqui! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *