Maçonaria barrosense abre as portas à sociedade

Compartilhe:

No último dia 4 deste mês, alunos dos 8º anos da Escola Estadual Prefeito Geraldo Napoleão de Souza, orientados pelo professor Alessandro Ferreira de Paula e pela professora bibliotecária Rita de Cássia Ferreira de Paula, visitaram o Templo da Loja Maçônica Estrela de Barroso, situada na Rua das Acácias, no Bairro Irmãos Pinto .

Em virtude do conteúdo estudado recentemente em História: Iluminismo e atualmente a Independência dos EUA, a visita à Loja Maçônica veio coroar com êxito os conteúdos apreendidos e dar base para o próximo conteúdo que será Independência do Brasil, que também teve participação decisiva da maçonaria.

Os alunos e professores foram recebidos pelos Maçons Altair José do Nascimento (Venerável Mestre da Loja Maçônica), Cristiano Pereira, Geraldo Fonseca, Marcos Ferraz, Daniel Pedrosa e José Sacramento, que demonstraram muita sabedoria, atenção e carinho pelos alunos.

Altair parabenizou o professor Alessandro pela iniciativa de levar seus alunos para conhecer as dependências da Loja Maçônica e principalmente a história e participação da maçonaria no Brasil e no mundo.

Os Palestrantes foram os Maçons Geraldo Fonseca, da Loja Centenária Maçônica Regeneração Barbacenense, e José Sacramento, da Loja Estrela de Barroso.Os alunos tiveram a oportunidade de fazerem perguntas sobre a Maçonaria.

Em conversa com a reportagem do Barroso EM DIA, o Prof. Alessandro explicou o objetivo da visita ao Templo.

“Já consta no meu Planejamento Escolar , visitar lugares que se conectam com a História, assim sendo visitaremos a Histórica Ouro Preto, no próximo dia 21 de setembro e hoje estamos aqui para tornar a História mais palpável, visto que em vários momentos da História Mundial e Nacional tivemos decisivamente a participação da Maçonaria, como exemplo temos a Independência dos EUA, Iluminismo, Independência do Brasil, Proclamação da República, dentre outras na Europa”

“A Maçonaria Barrosense fez muito mais do que abrir a porta de um Templo e apresentar um espaço físico, e sim abriu a mente e coração dos alunos visitantes para que pudessem ver e sentir tão sagrado é o despojar de si mesmo e ir de encontro ao Grande Arquiteto do Universo (Deus)” conclui o professor Alessandro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *