Compartilhe:

As impressões que os campeonatos estaduais sempre nos deixam após seus términos e as expectativas que criamos para o início do Brasileirão, já no próximo final de semana de maio de 2021. É disso que vamos falar!

Em Minas, nas nossas Minas Gerais, sobrepõe a supremacia atleticana, pelo menos dos últimos anos, ou seja, mais uma vez o Atlético Mineiro se consagra campeão (46x) e entra no Brasileiro com um dos postulantes ao título. E o outro time a ser analisado em Minas é o América, que disputou de igual para igual as finais do estadual contra o Galo. Aliás, a impressão que se tem, é que o América, desta vez, de fato, vai permanecer na primeira divisão em 2022, ou seja, não vai subir e cair como toda vez. Parece, parece que o time do técnico Lisca Doido tem condições de fazer uma boa campanha. Tem realmente um time!

No Rio, assim como em Minas, a avaliação é somente sobre dois times: Flamengo e Fluminense, os únicos que estão na elite do futebol brasileiro. Aliás, os dois que fizeram também a decisão do estadual onde o Flamengo foi melhor e ficou com o tricampeonato. E no Rio, como em Minas, o time de maior investimento tem vantagem sobre o adversário. E mais, tem vantagem sobre quase todos os oponentes da elite. O Flamengo é hoje o favorito para levar o campeonato, inclusive defende o título, luta pelo inédito tricampeonato para a gávea. Tem elenco, time entrosado e peças que desiquilibram. É o favorito! O que no futebol, nós sabemos, não significa muita coisa.

Em São Paulo, com todos os grandes na série A, com um estadual mais disputado que o resto do Brasil, uma paridade entre os times. O tricolor, campeão estadual depois de nove anos, entra com um time bom na competição. Apesar de tudo, dá para dizer o mesmo do Corinthians, que está um pouco abaixo dos demais. Santos, também tem bom time e o Palmeiras, apesar de grande elenco e investimento, amarga a terceira decisão perdida no comando do técnico Abel Ferreira; Super Copa do Brasil, Recopa Sulamericana e agora Estadual. Pode parece pouco, mas pesa, torcida cobra. E no Brasileirão deste ano ainda tem Bragantino, ou seja, são cinco times em São Paulo.

Cinco paulistas, dois mineiros e dois cariocas, Fortaleza e Ceará, além de Bahia e Sport no nordeste, três no Rio Grande do Sul: Grêmio, que ficou com o tetracampeonato estadual, Internacional e Juventude, Cuiabá, Chapecoense, Atlético Paranaense e Atlético Goianense. Eis as equipes!

Está formada a elite, os estaduais deixaram suas falsas e verdadeiras impressões, a bola, devida a pandemia rola paralela a Copa do Brasil, Sulamericana e Libertadores, com jogos quase todos os dias, enfim, joguem suas cartas e apostem no futebol brasileiro, que diferente da Europa, onde na maioria dos países, dois ou três times, apenas, brigam pelo campeonato, aqui, sem entrar em mérito de nível, o buraco é mais embaixo e no mínimo, cinco times entram com chances de levar o campeonato.

SÉRIE B

Somente para registrar que pela primeira vez na história a divisão de acesso terá cinco campeões brasileiros na disputa e uma coisa já é certa: nem todos vão subir. Briga boa, pois além de outros times já cascudos da Série B, os campeões Vasco, Botafogo, Cruzeiro, Guarani e Coritiba vão ter que brigar por apenas quatro vagas.

por Bruno Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *