Compartilhe:

O policial militar reformado e ex-vereador na cidade de Muriaé Joel Morais de Asevedo Junior, de 51 anos, assassinou a própria esposa, de 28 anos, na madrugada dessa quarta-feira (8/12) no município da Zona da Mata. Ele foi o responsável por avisar a polícia horas depois, quando se entregou às autoridades.

Pricila Asevedo era personal trainer e deixa um filho de apenas 1 ano e 10 meses. Em entrevista à reportagem, a delegada Natalia Magalhães, da Delegacia Especializada de Atendimento a Mulheres (Deam), disse que o homem compareceu à unidade policial acompanhado do advogado.

O policial reformado confessou o crime e entregou uma pistola, de calibre 380, com a qual teria cometido o homicídio. “Diante da confissão, decidi pedir a prisão temporária dele. Nesta tarde, ele será conduzido até o 21º Batalhão da Polícia Militar, em Ubá, onde ficará preso à disposição da Justiça”, explica.

Em diligências na residência onde o homicídio foi consumado, os policiais civis encontraram o corpo da vítima ensanguentado em cima da cama, no quarto do casal. A perícia identificou duas perfurações no crânio da vítima.

Também conforme a delegada, a Polícia Civil ainda não apurou a motivação do crime. “Nós demos início às investigações e vamos marcar uma oitiva com o autor para elucidar melhor os fatos”, complementa.Durante os trabalhos periciais, um relógio Apple Watch de Pricila e um aparelho de celular do autor do homicídio foram apreendidos na residência.

Conforme as autoridades, o telefone da vítima não foi encontrado. Indagado, o esposo de Pricila disse que não sabia onde estava o aparelho. Os documentos pessoais dela também não foram localizados.

Informações: Estado de Minas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.