Compartilhe:

Das 853 cidades de Minas Gerais, 230 (cerca de 27%) estão em situação crítica para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. O estudo foi publicado pela consultoria Aquila e se baseia em indicadores sociaiseconômicos e de saúde de todos os municípios brasileiros.

Integram a lista das cidades em situação crítica aquelas que, por razões financeiras e infraestruturais, potencialmente sofreriam mais com a COVID-19. Para isso, foram levados em consideração dados do governo federal sobre o sistema de saúde (quantidade de leitos e profissionais de saúde por morador) e as condições econômicas tanto da administração municipal quanto dos habitantes.

Porém, o objetivo do estudo não é mapear o cenário atual da propagação da doença, mas identificar quais cidades potencialmente sofrerão mais com a pandemia caso não haja interferência do poder público, seja no estabelecimento de medidas rígidas de isolamento social, seja em investimentos no sistema de saúde.

“Quais são os municípios que hoje têm mais risco, estão mais vulneráveis e têm menos infraestrutura? Não é onde o vírus está. Falar que uma cidade é crítica não quer dizer que ela vai ter problema com a COVID-19. Nosso objetivo foi verificar com números, fatos e dados, estudando a realidade dos municípios do Brasil do ponto de vista de risco e vulnerabilidade, para apontar que estes são os municípios aos quais o Brasil deveria dar mais atenção. É dar um norte racional, metodológico, com ciência”, defende Rodrigo Neves.

BARROSO

Na classificação, disponível através de consulta, Barroso aparece com a classificação “Com condição de saúde, mas dependente financeiramente”. Ou seja, Barroso é uma das cidades, segundo o Estudo, que tem condições de atendimento, mas ainda depende de investimento financeiro do governo para poder enfrentar a pandemia.

Prados, cidade vizinha também entra na mesma classificação que Barroso. Já São João del Rei e Tiradentes aparecem de forma contrária no resultado: Com condição financeira, mas carente em saúde.

E por fim duas situações também opostas no Campo das Vertentes: Barbacena está apta para enfrentar a pandemia e Dores de Campos, de acordo com o Estudo, é considerada Cidade crítica para enfrentamento da pandemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *