Compartilhe:

O Centro de Pastoral Social de Barroso, o Cepas Dona Quininha de Souza, vem enfrentando nos últimos dias dificuldades para continuar com o seu trabalho de distribuição de refeições diárias.

É o que confirmou a reportagem do Barroso EM DIA, Douglas William, porta voz da Igreja de Sant´Ana. Segundo Douglas, as coordenadoras do Cepas informaram que de fato, a situação é complicada e o Centro passa por dificuldades.

“Com a pandemia, o aumento de refeições também aumentaram e consequentemente vem faltando gêneros alimentícios para o trabalho que o Cepas desempenha”, confirma as coordenadoras que aproveitaram para chamar atenção sobre a seriedade e a transparência do trabalho desenvolvido ao longo do tempo.

“A gente vê muitos comentários maldosos relacionados a desperdício de comida, de pessoas que não deveriam estar alimentando ali, enfim, é muito triste ler isso e saber que não é verdade”, comenta uma das coordenadoras se referindo a postagens na internet com o intuito de ofender o Centro.

Durante o período da pandemia as refeições são distribuídas através de marmitex e não no local, como indicam falsos comentários nas redes sociais. “Quem tiver alguma dúvida, basta visitar e procurar a Secretaria Paroquial ou o Cepas para poder saber o que de fato está acontecendo”, chama atenção uma das colaboradoras.

Todo o trabalho, que é voluntário, vem sendo realizado dentro dos protocolos de segurança exigidos pelas autoridades locais. Cerca de 90 refeições (almoço) são distribuídos gratuitamente pelo Cepas diariamente.

AJUDE

Quem quiser contribuir com o Cepas pode doar gêneros alimentícios na própria entidade no Nova Barroso ou deixar a contribuição na Casa Paroquial no Centro.

Durante a s missas do último domingo, o Padre Claudir chegou a reforçar que o Cepas precisa da contribuição dos barrosenses e falou sobre a falta de alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *