Compartilhe:

Foi divulgada na última sexta-feira (19), a lista provisória do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do Patrimônio Cultural pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha).

A nota provisória, pode ter alterações, divulgada pelo Estado, corresponde aos trabalhos realizados no ano de 2019 e os repasses financeiros são para o ano seguinte, ou seja, 2021.

Barroso figura com a pontuação total de 7,17, o que representa um singelo aumento em comparação a nota anterior que foi de 6.42, no passado. A cidade já vem de altos e baixos com relação ao ICMS. Em 2016, a pontuação divulgada para o ano seguinte era de 12,40 e para 2018, a nota caiu consideravelmente para 3,23.

Veja as notas provisórias de outros municípios, clique aqui! Em comparação com outras cidades da região, como por exemplo Dores de Campos, a nota de Barroso, que já chegou a ter 12,40, continua baixa.

“Que a próxima gestão possa incluir na pauta de planejamento um trabalho mais sistemático na questão cultural. Assim, poderemos ter melhor pontuação e transferência de recursos do programa de ICMS Cultural que este ano completa 25 anos de investimentos e incentivos”, diz o historiador Wellington Tibério.

No final do ano, a pontuação definitiva será encaminhada à Fundação João Pinheiro (FJP), instituição responsável por calcular os valores que as prefeituras irão receber do Governo de Minas Gerais.

Em entrevista ao Barroso EM DIA o ano passado, a Secretaria de Cultura, Ariane Figueiredo, divulgou que a cidade receberia cerca de R$120 mil neste ano de 2020. Relembre aqui! 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *