Sobe para 64 o número de mortes por causa da gripe em Minas neste ano

A gripe continua a fazer vítimas em Minas. Segundo o novo balanço da Secretaria de Estado da Saúde (SES), divulgado nessa terça-feira (31), 64 pessoas morreram em decorrência da gripe em 2018 em Minas, 14 a mais do que o registrado no mesmo período de 2017, quando houve 50 óbitos.

Em relação ao último boletim, divulgado há uma semana, houve um aumento de 7 mortes. Na ocasião, 57 mineiros haviam perdido suas vidas em decorrência da doença.

De acordo com a SES, entre as causas desse aumento estão o avanço do vírus H1N1, mais agressivo e de maior circulação no país, e a demora para se atingir a meta de vacinação na campanha nacional, que foi prorrogada por duas vezes. Além do H1N1, existem outros dois tipos do vírus no Brasil: o H3N2 e o influenza B.

O boletim da Secretaria de Estado de Saúde ainda revelou 252 pessoas doentes com a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

Perfil dos doentes

Os casos de SRAG por Influenza apresentaram uma média de idade de 54 anos. Em relação à distribuição, os municípios com maior número de casos de SRAG por Influenza no Estado foram: Belo Horizonte, Uberlândia, Pouso Alegre e Varginha. No total, 85 municípios identificaram SRAG associadas à Influenza em pacientes residentes.

Vacinação

A campanha de vacinação contra a gripe foi realizada no período do dia 23 de abril a 22 de junho para os grupos prioritários. A meta de vacinar 90% do grupo prioritário foi alcançada em Minas Gerais, e também em 86.4% dos municípios mineiros, conforme a SES-MG. Mas dois grupos prioritários não atingiram o resultado esperado até o ultimo balanço parcial: crianças e gestantes. Confira:

image