O QUE OS VEREADORES DE BARBACENA IRÃO FAZER?

O Jornal Estado de Minas publicou nesta segunda-feira (20), em sua página 6, na sessão de política, uma matéria expondo o momento político que a cidade vive desde a posse do novo prefeito, em janeiro deste ano. Segundo a matéria, o prefeito Toninho Andrada “não terá que se preocupar com o Legislativo Municipal até o fim do ano, quando expira o prazo da resolução que lhe deu poderes para administrar a cidade por meio de decretos”. A matéria assinada pela jornalista Maria Clara Prates traz à tona a polêmica Lei Delegada que dispensa a apreciação pelo Legislativo de leis que deram formato à administração municipal. De acordo com a matéria “os vereadores estão de braços cruzados até novembro, assumindo apenas um papel figurativo no cenário político municipal”.

A autorização para legislar sem a necessidade de participação da Câmara Municipal se deu em 14 de janeiro deste ano, pela Resolução Legislativa número 338 e aprovada por 12 dos 15 vereadores da cidade. Votaram contra esta resolução os vereadores Luiz Gonzaga de Oliveira, Ronaldo Braga e Carlos Roberto Kikito.

Para o prefeito, de acordo com a matéria do jornal Estado de Minas, “a via rápida dos decretos deu agilidade ao processo de reestruturação da máquina administrativa municipal”.

 

Créditos: Matéria do site Barbacena Online