Nova droga pode ter provocado morte de jovens na região

A morte de um jovem casal, no sábado (14), chamou a atenção da população e de autoridades em Conselheiro Lafaiete.

A suspeita é de que uma droga, que até então não havia causado nenhum incidente na região, tenha provocado as mortes. J.P.C e R.S, ambos de 20 anos, haviam ido a uma festa realizada durante a tarde no campo do Meridional, em Lafaiete, e a suspeita é de que tenham consumido o alucinógeno mescalina.

Depois de sair da festa os jovens foram para um apartamento no bairro Rochedo, onde teriam feito o uso de mais droga. Ao despertar, horas depois, amigos encontraram os dois desacordados. Eles chegaram a acionar o socorro, mas os jovens já estavam mortos.

A mescalina deriva de uma planta chamada botão de mescal, que é usada há séculos pelos índios americanos em seus rituais. Seu consumo provoca distúrbios de consciência, gerando estado de euforia ou depressão, sensação tátil exacerbada e confusão mental.

Sob o domínio da droga, o usuário tem a sensação de estar num sonho ou pesadelo, dependendo da forma como o organismo reage a seus efeitos. O uso descontrolado pode levar à morte em questão de horas. Alguns tipos de comportamento podem oferecer a quem convive com ela indícios de que a pessoa experimentou ou continua fazendo uso do alucinógeno: perda de apetite, fala desconexa, desatenção e desorientação em relação a espaço e tempo, por exemplo. Fisicamente, a ingestão da mescalina provoca dilatação das pupilas, tremores corporais involuntários, hipersensibilidade e cansaço, entre outros sintomas. Esta droga pode ser encontrada em forma de pó, líquida, comprimidos brancos e de cápsulas gelatinosas.

Com informações do Fato Real