Em 15 dias, PM prendeu quatro dorenses na Lei Maria da Penha

Em menos que 15 dias, a Polícia Militar registrou, até o momento: domingo (02/09) em Dores de Campos, a quarta ocorrência relacionada a Lei Maria da Penha, quando homens são acusados de agredirem mulheres.

Conforme a reportagem do Portal Dores de Campos apurou, o último caso aconteceu no bairro Capãozinho, quando um ex-marido, que não teria aceitado o fim do relacionamento, agrediu a ex-mulher e ainda a ameaçou de morte.

Diante dos fatos, o suspeito foi preso em flagrante e encaminhado a Delegacia de Polícia Civil em São João Del Rei.

Só nas duas últimas semanas foram registrados mais três casos envolvendo ameaças e agressões contra mulheres em Dores de Campos.

LEI

Doze anos de proteção ampliada, mais denúncias e mais conscientização. O aniversário da Lei Maria da Penha – sancionada em 7 de agosto de 2006 e reforçada em 2015 pela Lei do Feminicídio – representou avanços no combate à violência doméstica e de gênero.

Mas as marcas negativas teimam em chamar mais a atenção para a data. Infelizmente, muitas mulheres ainda preferem não denunciar os agressores, na maioria das vezes, seus maridos, e os números poderiam ser ainda mais expressivos.

Nos 12 meses de 2017 foram 4.157 casos, ou média diária de 11,3. Taxa que também havia crescido em relação ao ano anterior, quando foram 3.736 casos (10,2 por dia). Em 2018, de janeiro a junho, a média de prisões em flagrante por esse motivo chegou a 4,5 a cada 24 horas, contra 3,8 no ano anterior.