DOMINGO FOI A VEZ DOS BARROSENSES NO PALCO

Eram dois coveiros (3)

O fim da tarde e início da noite de Domingo (19) marcou a reapresentação da peça “Eram dois coveiros que se amavam” no 5º FESTEBARROSO. Com direção de Orlando Orube, a trama da barrosense Cia. Fofocas de Teatro foi sucesso na edição de 2013, sendo novamente contemplada da grade de programação do festival, repetindo a dobradinha dos atores Juninho Severo e Marco Antônio nos palcos do evento.

O público se divertiu bastante, deu muitas risadas e, se apaixonou pelos dois coveiros. Quem assistiu pela primeira vez aprovou e quem acompanhou pela segunda pode comprovar o sucesso da produção. O casal Renato Mourão e Vicentina Fonseca, proprietários de uma empresa onde o ator Marco Antônio trabalhou por muitos anos, exaltaram a atuação do barrosense. “É fantástico ver esse rapaz com esse potencial todo e saber que ele consegue transmitir essa força, essa cultura”, celebrou Renato. Já para Vicentina, a Tina, o ator sempre sonhou em ser artista. “A grande dificuldade dele era decorar os textos, e hoje a gente ver ele apresentando a peça, é muito grandioso pra mim”, comemorou ela, que aproveitou para reforçar o fato de que Barroso deve dar muito valor aos seus artistas locais.

Marco Antônio, o Marcão, falou sobre a boa presença do público, inclusive dos que já haviam acompanhado a apresentação no ano passado. “Isso é bom, é gratificante pra gente. A gente faz um trabalho para agradar as pessoas e espero que tenhamos conseguido isso”, ressaltou. Juninho aproveitou para destacar o entrosamento da dupla no palco. “Eu e o Marcão nos conhecemos e ensaiamos muito e isso facilita a nossa interação no teatro. A gente entra no teatro, pensando em se divertir, e isso acaba divertindo o público também”, concluiu.

Confira mais fotos da apresentação dos barrosenses:

https://www.flickr.com/photos/127634696@N05/sets/72157648859615331/

 

ISSO É PARA DOR

Isso é para dor
Foto: Nathalia Torres

O FESTEBARROSO não tem apresentações às segundas-feiras, mas volta na terça-feira (21) com a peça “Isso é para dor”, da Primeira Campainha, de Belo Horizonte.

Terça-feira – 21 de outubro – 20h
Primeira Campainha
Belo Horizonte

Gênero: Absurdo
Classificação: 14 anos
Duração: 60min

Três mulheres estão escondidas em um lugar onde gritar é proibido. Ouve-se um grande estrondo. Sons de explosão. Enquanto o mundo desmorona, Benjamim Amapola, Shyrley Ballantine’s, mais conhecida como Mary, e Vonda Yeva Pavlova decidem começar o ensaio sem Margareth, que dorme há mais de uma semana, causando inveja.

“O sono faz o silêncio e o medo terrível irem embora mais depressa, ajuda a passar o tempo, já que é impossível matá-lo”.
(O Diário de Anne Frank)
Ficha técnica:

Concepção: Primeira Campainha e Byron O’ Neill
Direção e dramaturgia: Byron O’ Neill
Atuação: Mariana Blanco, Marina Arthuzzi e Marina Viana
Direção de Movimento: Guilherme Morais
Assistência: Assis Benevenuto
Cenário: Daniel Herthel
Figurino: Cynthia Paulino e Mariana Blanco
Iluminação: Jésus Lataliza e Sabará Orlan
Responsável Técnico: Jésus Lataliza
Contra-regragem: Dayane Lacerda
Trilha Sonora: G.A. Barulhista e Ricardo Koctus
Programação Visual: Paulo Marcelo Oz
Assessoria de Comunicação: Ana Alyce Ly e João Santos
Coordenação de Produção: Primeira Campainha
Realização: Variável 5 e Primeira Campainha