Clima tenso na Câmara Municipal! Muita discussão e indefinições no caso dos estudantes

O clima ficou tenso na noite dessa quinta-feira (30) na Câmara Municipal de Barroso. Durante a reunião ordinária realizada na Casa, dois vereadores; Állan Campos (PSDB) e Vera Rodrigues (PT), abandonaram a reunião em repúdio a atitude do Presidente Giovanni Graçano (PPS).

“Me deem licença mas não vou continuar participando desta palhaçada aqui não”, disse o vereador Állan Campos, que se retirou da reunião depois que Giovanni recusou colocar o Requerimento, referente ao repasse dos estudantes, para leitura do dia.

Pouco depois, Vera se solidarizou com Állan e também se retirou do plenário que teve muita discussão. “O Prefeito está esperando você procurar ele para conversarem sobre a devolução para o pagamento dos ônibus dos estudantes”. diz Verinha que logo em seguida se retirou.

Já o Presidente, eleito no inicio do ano, justamente pela base aliada do governo Reinaldo Fonseca (PSDB), inclusive com os votos de Állan e Vera, declarou que não deixará os estudantes nas mãos. “Estive doente, viajando e vou procurar o Prefeito para resolvermos isso. Não vou deixar os estudantes nas mãos”, enfatizou Giovanni.

A Mesa Diretora da Casa, através da Lei Orgânica do município, com a assinatura de todos os vereadores, menos o Presidente, entrou com a Emenda Impositiva, para que os valores fossem repassados a Prefeitura, mas Giovanni não colocou para leitura na reunião ordinária e consequentemente a situação dos estudantes não foi resolvida.

O Presidente ainda alegou que precisava de uma parecer jurídico para tal e também consultar o saldo da Casa. E foi neste exato momento que o vereador Anderson de Paula (PP) disse que Giovanni poderia usar os meus cálculos que lhe proporcionaram realizar o Projeto de briquetar a Boa Vista. De qualquer forma, Giovanni foi enfático e declarou que nesta sexta-feira (31) resolveria essa situação conversando com o Prefeito.

“A situação é urgente, segunda já não tem ônibus, não dá para o senhor ficar protelando, Presidente. Os R$ 300 mil parados aqui, são do povo”, disse o vereador Eduardo Pinto (PV) que também fez duras criticas ao Executivo.

Reinaldo também foi duramente criticado pelos vereadores e foi relembrado em plenário sobre as “promessas de campanha” que foram feitas, principalmente com relação aos 100% que seriam destinados para pagamento de ônibus intermunicipais dos estudantes. “Sei que o compromisso não é do senhor (Presidente) é do Executivo, mas a população, principalmente os estudantes, estão ansiosos para resolverem isso”, diz o vereador Leone Nascimento (PP).

Segundo informações, se o pagamento, três meses de atraso, não forem pagos nesta sexta, os ônibus não estarão disponíveis à partir de segunda-feira (3).

SEXTA-FEIRA

Apesar de garantir que resolveria a situação dos estudantes, na manhã desta sexta-feira, o perfil do Presidente da Câmara no Facebook traz um post no qual Giovanni diz que não irá resolver a situação dos estudantes neste momento. Confira:

O prefeito não me procurou para conversar e ele mesmo disse que a questão do ônibus ele pagaria e que o dinheiro que a câmara está economizando já seria para pagar os professores por que sem o repasse do governo , mes que vem o próprio prefeito não sabe como irá pagar os salários dos mesmos , resumindo a situação é caótica e a questão dos briquetes é passado a emergência é a saúde, depois os professores e ai sim os ônibus, mais vou abrir o verbo não vou mais tomar bronca sozinho aguardem!! 
Bom dia !!