Aconteceu de novo

Compartilhe:

O rompimento da barragem da Vale em Brumadinho é uma tragédia de enormes proporções. É a maior em termos de vítimas humanas já registrada no setor da mineração. É uma tragédia causada pela ação ou omissão de pessoas e é também uma tragédia que impacta cada um de nós, especialmente nós mineiros. Ela nos frustra e nos humilha porque todos temos certeza de que poderia ter sido evitada. Ela é a repetição de um pesadelo que vivemos Mariana há apenas 3 anos em.

Por que, então, aconteceu novamente? Quem, quando e como poderíamos tê-la evitado? As respostas para essas perguntas não são óbvias e são tão profundas que variam desde a nossa preocupação com o planeta até o nosso estilo de vida. Para além, ou aquém, do debate filosófico, no entanto, na superfície das lutas econômicas e políticas, é igualmente possível encontrar algumas respostas.

Após o rompimento da barragem em Mariana, cerca de 50 entidades ambientais, juntamente com o Ibama e o Ministério Público, apoiaram uma revisão da Lei Estadual 3676 que estabeleceria regras mais rígidas para a concessão e manutenção de barragens desse tipo no Estado.

A lei estabelecia licenciamento ambiental mais rigoroso (trifásico); proibia a construção de barragens sempre que houvesse alternativa técnica; estabelecia distância mínima de 10km de qualquer comunidade; exigia estudos geológicos mais rigorosos…

Infelizmente, porém, um a um, esses pontos foram sendo derrubados ou flexibilizados pelos deputados da Comissão de Minas e Energia. Os deputados que votaram contra o novo projeto foram: Thiago Cota (MDB); Tadeuzinho (MDB) e Gil Pereira (PP). Os dois últimos haviam sido eleitos em 2014 com doações em dinheiro de uma mineradora subsidiária da Vale. Em 2018 foram reeleitos e, nesta sexta-feira, todos três tomam posse para um novo mandato como deputados estaduais. Evitar que novas tragédias aconteçam exige de nós mais atenção com o nosso planeta, com as outras pessoas e com o nosso voto.  

por Antônio Claret

 

Clique abaixo e ouça o áudio do texto

 

Fonte de informações: http://blog.leia.org.br/derrota-deputados-eleitos-com-doacoes-de-mineradoras-derrubam-legislacao-mais-dura-para-barragens-de-rejeito-em-mg/

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *