Urgente: Terceiro caso com suspeita de febre amarela em Barroso

Foto: Câmara Municipal de Barroso

Mais um caso de suspeita da febre amarela na cidade de Barroso. O caso foi confirmado oficialmente pelo Coordenador da Vigilância Epidemiológica de Barroso, Márcio Ferreira, (foto). É o terceiro caso em pouco mais de 24 horas. Se trata de uma mulher que está no Hospital Regional realizando exames em Barbacena.

O primeiro caso foi anunciado na tarde desta quarta-feira (28) e o paciente suspeito foi transferido para Belo Horizonte em estado grave. Ele esteve em uma região de mata, nas proximidades de Campolide, em Barbacena, e acabou sendo vítima do mosquito. O paciente havia sido atendido em Barroso, levado para o Hospital Regional e, após o agravamento do quadro, foi transferido às pressas para Belo Horizonte, onde se encontra internato na UTI.

Já o segundo caso suspeito é de um morador do bairro Nova Barroso, que foi a óbito na quarta-feira.

O responsável pelo setor fez questão de ressaltar à Rádio Liberdade que os dois casos são tratados como suspeitos e que a confirmação virá na próxima semana, após a chegada dos exames que foram realizados e estão em análise em laboratórios especializados.

ALERTA

O grande alerta no município é para que a população se mantenha vacinada contra a doença. Atualmente, pouco mais de 70% dos barrosenses foram imunizados. A meta da Secretaria de Saúde é para que, pelo menos, 95% dos moradores estejam devidamente vacinados contra a doença, que pode matar.

SINTOMAS

Os sintomas iniciais da febre amarela incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. A maioria das pessoas melhora após estes sintomas iniciais. No entanto, cerca de 15% apresentam um breve período de horas a um dia sem sintomas e, então, desenvolvem uma forma mais grave da doença.

Em casos graves, a pessoa pode desenvolver febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia (especialmente a partir do trato gastrointestinal) e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos. Cerca de 20% a 50% das pessoas que desenvolvem doença grave podem morrer.

Depois de identificar alguns desses sintomas, procure um médico na unidade de saúde mais próxima e informe sobre qualquer viagem para áreas de risco nos 15 dias anteriores ao início dos sintomas, e se você observou mortandade de macacos próximo aos lugares que você visitou. Informe, ainda, se você tomou a vacina contra a febre amarela, e a data.