Unidades do SUS estão sem médicos urologistas em SJDR

Há cerca de seis meses as unidades de atendimento à saúde de São João del Rei estão sem médicos urologistas. Desde o dia 1° de junho, o único médico que realiza atendimento no Centro Estadual de Atenção Especializada suspendeu as consultas.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o fato se deu pela falta de pagamento do profissional. Eles ainda informaram que a unidade é mantida por verbas do governo do estado que ficou oito meses sem realizar repasses para os programas que são atendidos na instituição.

A unidade não atende apenas as demandas de São João del Rei, mas de outras 17 cidades do Campo das Vertentes. No mês dedicado ao câncer de próstata, o ‘Novembro Azul’, a procura pelo serviço aumenta e, para o coordenador da Associação de Amparo a pacientes com câncer (Asapac) Valdencir Braga, a preocupação é grande. “Quem que vai examinar esse pacientes com câncer e os outros que precisarem? Então já têm alguns meses sem, e essa é nossa preocupação, a preocupação maior é que o câncer de próstata é um câncer silêncioso”, questionou.

A Asapc atende 89 homens, sendo que um terço deles está em tratamento contra o câncer de próstata. “Este profissional é muito importante para a atenção, para a saúde dos homens daqui da nossa região. E apesar de ser o único que estava atendendo da rede, era muito importante, pois hoje não temos nenhum”, lamentou Braga.

Em nota a Secretaria de Saúde ainda informou que na época que foi implantado o Centro Viva Vida, responsável pelos exames de câncer de mama e próstada, não apareceu urologista para ocupar vaga no processo seletivo ou concurso realizado, tendo que contratar. Mediante a falta de recursos estaduais para o CEAE desde janeiro/2016 ficou impossível manter a oferta dos serviços.

Eles ainda disseram que o processo para regularização da oferta está em andamento. A maioria das pendências são burocráticas e que requerem um tempo para serem resolvidas.

Já a Secretaria do Estado de Saúde informou que mandou o dinheiro para a Centro criado. O recurso foi enviado em três remessas até o dia 14 de setembro, que totalizou R$ 564.215 milhões. O governo estadual garantiu que o pagamento está sendo feito, mas não informou o valor.

Informações G1