SYDENSTRICKER: O MISSIONÁRIO QUE FOI AMEAÇADO DE MORTE EM BARROSO

PEB 1
Foto: acervo Luciano Nascimento

John Marion Sydenstricker nasceu no dia 2 de julho de 1894, na cidade de Lewisburg, na Virgínia (EUA). Ordenado em 18 de junho de 1918 pelo Presbitério de Green, veio para o Brasil em 1919 e aqui implantou pontos de pregação em várias localidades em meio a forte oposição católica.

Em Barroso, por exemplo, um grupo de homens pretendia lançá-lo da ponte sobre o Rio das Mortes após seu embarque na Estação Ferroviária. Fracassada a tentativa, o missionário conseguiu entrar no povoado com o auxílio do subdelegado de polícia, Francisco de Paula Souza. Retornou mais uma vez, em 1929, para o batismo dos primeiros protestantes de Barroso, sendo que três dos principais opositores iniciais do seu trabalho tinham se filiado à congregação. De sua atividade missionária, resultaram em Barroso 22 professos e uma frequência média de 75 pessoas.

Após 42 anos de trabalho missionário, Sydenstricker se aposentou em 1961 e foi residir em Campinas. Faleceu em novembro de 1972 e dona Margarida, sua esposa, em maio de 1973. Tiveram eles três filhos: Daniel G., John Marion Jr. e Jack Thomas, todos residentes no Brasil.

Fundo do Baú por Welington Tibério