Turistas mineiros que pretendem passar as férias de verão do próximo ano em Guarapari, no litoral capixaba, devem ficar atentos às novas normas para a entrada de veículos na cidade. Nos próximos 15 dias, a Câmara de Vereadores local vai votar em audiência pública um projeto de lei que prevê a cobrança de uma taxa para cada automóvel visitante. A expectativa é de que a cobrança do ‘pedágio’, se aprovada, passe a valer de janeiro até o Carnaval – período de maior movimento.

Em dezembro do ano passado, em entrevista à rádio CBN Vitória, o prefeito Orly Gomes (DEM) disse querer limitar o número de pessoas em casas de veraneio para que a cidade recebesse mais turistas “ricos” e menos “pobres”. Na época, a declaração foi recebida com duras críticas por turistas, empresários e comerciantes, e em seguida, foi registrada uma queda expressiva no número de visitantes durante o Carnaval de 2015. A preferência do prefeito pelos ricos também motivou a publicação de vídeos de humor e memes na internet. Na época, a cidade passou a ser chamada ironicamente de “Guaraparis”.

copy-guarapari-praia-do-morro-visao-da-praia
Pedágio em Guarapari

Contrário a esse posicionamento do prefeito, o autor do projeto, o presidente da Câmara, José Wanderlei Astori (PDT), diz que a cobrança ajudaria a superar o momento de crise hídrica na cidade. “Temos mais de 5.000 nascentes. O município tem 120 mil habitantes, e, com a água que temos hoje, conseguimos passar o verão apertados. Se dobrar essa população para 240 mil ou até 500 mil pessoas no verão, estaremos sem água. Se o turista deixar de tomar uma cerveja, ele já nos ajuda a recuperar as nascentes”, diz. O vereador, no entanto, não tem uma estimativa de quanto seria necessário para recuperar as nascentes e nem um número aproximado de carros que entram na cidade nessas épocas.

Todo o dinheiro arrecadado seria repartido em investimentos destinados à recuperação de nascentes (50%), saúde (25%) e no turismo (15%). Os valores, a forma de cobrança e outros detalhes ainda serão discutidos durante as audiências, mas Astoni adianta que o texto sugere valores a partir de R$ 10 para cada veículo pequeno e R$ 20 para ônibus de turismo. “Ainda não pensamos no caso dos turistas que chegarem de avião. Não seria uma alternativa fazer a cobrança nas praças de pedágio da BR–101 porque têm pessoas que vão para Vitória e outras cidades. A sugestão seria fazer o pagamento em uma das três entradas da cidade. Para termos o controle de quem pagou ou não, um adesivo seria colado no vidro do carro”, afirma o vereador. Turistas proprietários de imóveis na cidade também arcariam com a taxa, caso viajassem de carro.

Sugestões

Contato. A data da audiência pública na qual será votado o ‘pedágio’ será definida até amanhã. Turistas podem enviar sugestões à Câmara de Vereadores de Guarapari pelos contatos camara.guarapari@hotmail.com e (27) 3361-1739.