Resultado do LIRAa deixa cidades da região em estado de alerta

O Levantamento do Índice Rápido de Infestação do Aedes Aegypti (LIRAa) realizado em cidades da Zona da Mata registrou que Cataguases e Ubá estão em estado de alerta.

O índice é considerado satisfatório quando fica abaixo de 1%, situação de alerta quando está no intervalo entre 1% e 3,9% e indica risco de surto quando é igual ou superior a 4%, segundo o Ministério da Saúde.

Cataguases

Em Cataguases, o LIRAa registrou taxa de 1,1%. Foram vistoriados 1.425 imóveis e encontrados 17 focos do Aedes aegypti, distribuídos em dez bairros.

Os focos estavam principalmente nas caixas d’água, ralos, tambores e pneus. Os bairros com maior incidência foram Reta da Saudade, BNH, Dico Leite, Pouso Alegre, Vila Domingos Lopes, Ponte Alta e Menezes.

Ubá
De acordo com o LIRAa, realizado entre os dias 17 e 21 de outubro, Ubá está em situação de alerta. O resultado apontou índice de 3,8%, um valor bem próximo ao que indica risco de surto.

Mais de 80% dos focos foram encontrados na região intradomiciliar. Os locais que lideram o número de criadouros do Aedes aegypti são os tambores e outros reservatórios, como os baldes e latões, utilizados para armazenar água em razão do abastecimento irregular e até mesmo desabastecimento de água.

Diante do resultado, a Secretaria Municipal da Saúde informou que vai intensificar as ações de combate ao mosquito e de alerta à população.

Barbacena
Já em Barbacena, a taxa foi de 0,3%, abaixo do estado de alerta. Foram encontrados quatro focos, nos Bairros Diniz, São Cristovão, Jardins e Funcionários, sendo que 1262 casas foram vistoriadas.

Outras cidades

Em Muriaé a previsão da divulgação do levantamento é para a próxima segunda-feira (31). Em Juiz de Fora, a Secretaria de Saúde informou que não há previsão para divulgar os números. Já em Leopoldina, a previsão é que o resultado saia nesta sexta-feira (28).

Informações G1