Renovação das prefeituras mineiras chegou a 76% nas últimas eleições

Presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM) e prefeito de Barbacena, Antônio Carlos Andrada

 

A renovação do Executivo Municipal em Minas chegou a 76% na última eleição, realizada no mês passado, segundo dados divulgados pela Associação Mineira de Municípios (AMM). Desse total, 37% dos novos prefeitos nunca assumiu cargo eletivo. Na quarta-feira (09), em Belo Horizonte, eles participaram do Congresso Mineiro de Prefeitos Eleitos, promovido pela AMM.

Um dos principais pontos do encontro foi mostrar aos novos gestores os desafios para administrar as cidades diante da grave crise econômica pela qual passa o país. Atualmente, a maioria dos municípios mineiros enfrenta dificuldades para fechar as contas, principalmente devido à queda na arrecadação e diminuição dos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Na quarta-feira, 550 prefeitos já haviam feito inscrição no evento, que acontece no hotel The One Business Center, na avenida Raja Gabaglia, na capital mineira. À noite, participariam de jantar com o governador de Minas, Fernando Pimentel. Na tarde desta quinta-feira (10), o prefeito de BH Marcio Lacerda vai oferecer um almoço para os representantes dos executivos municipais.

Para quem será empossado pela primeira vez, o grande desafio apontado será fechar as contas em dia. Muitos prefeitos já admitem que terão que enxugar a máquina pública, cortando cargos na administração. Este é o caso do prefeito eleito de Medina, no Jequitinhonha, Edvaldo Sena.  “Nossa arrecadação gira em torno de R$ 1 milhão e, no mês passado, a folha de pagamento ficou em R$ 1,2 milhão. Temos que reduzir as contratações”, afirmou.

Da mesma forma, Antonio Pedro Montezuma Neto, que assumirá em janeiro a prefeitura de Varjão de Minas, no Triângulo Mineiro, não tem a mínima noção de como está a situação do município. “Temos que arrumar a casa. Imagino que deverá ficar alguma despesa para trás. Estou assustado”, afirmou.

Para quem já está na administração municipal, os desafios vão além de equilibrar orçamento. Garantir aumento na arrecadação está nos planos de Julvan Larceda, reeleito em Moema. “Se eu que já estou convivendo com problemas estou assustado, imagina quem está chegando agora. Os recursos ficam mais escassos e a população cobra cada vez a ampliação de serviços nas áreas de saúde e educação. O desafio é administrar bem, sem pensar na reeleição”, enfatizou.

 

Informações Hoje em dia