Prefeitura aciona órgãos ambientais para investigar mortandade de peixes

Fotos enviadas para o WhatasApp Barroso EM DIA

Diante da mortandade de peixes no Rio das Mortes, em Barroso, na tarde dessa quinta-feira (3), relembre aqui, o Prefeito de Barroso, Reinaldo Fonseca (PSDB), entrou em contato com a Copasa – Companhia de Saneamento de Minas Gerais, para realizar a coleta da água para análise posterior.

O Prefeito também, segundo site oficial da Prefeitura, registrou uma solicitação, junto ao IGAM – Instituto Mineiro de Gestão das Águas, pedindo o fornecimento de relatórios de análise da qualidade da água, realizados em ocasiões anteriores, para que seja feito um comparativo, junto aos órgãos competentes.

Reinaldo ainda entrou em contato com o extensionista da Emater-MG e biólogo, Alysson Ferreira, que consultou o pesquisador barrosense, biólogo Dr. Marcos Magalhães, sobre orientações para que sejam feitas análises também dos peixes mortos, para identificação da causa da morte.

O Prefeito declara que, mesmo sendo recorrente esse fato há vários anos, é fundamental apurar a causa da morte dos peixes, se é falta de oxigênio ou outra causa, por exemplo, algum produto químico, agrotóxico ou metal pesado, que possa contaminar os peixes e causar riscos à população, uma vez que muitos moradores recolhem os animais para consumo, o que não é recomendável.

Com cerca de 1000 km², a bacia do Rio das Mortes é considerada uma dos principais afluentes do Rio Grande. O rio nasce na serra da Mantiqueira e banha as cidades de Barbacena, Barroso, Santa Cruz de Minas, Tiradentes, São João del-Rei, Ibituruna e Bom Sucesso.

PMB