Não existe para o ser humano que anda correto, na linha, como diz o dito popular, sentimento pior do que receber a cobrança por algo que não deve.

Porém, o sentimento é amenizado quando ao final da carta de cobrança aparece a frase: “Caso já tenha pago, desconsidere esta cobrança”, ou algo parecido.

O que não é o caso da Prefeitura de Barroso. Na carta de cobrança do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana, o IPTU, não aparece a frase que explicaria o equívoco.

A carta de cobrança, que não vem lacrada, sem grampo, ou seja, apenas dobrada, chegou as residências barrosenses sem o aviso final de desconsideração. Ela foi assinada pela Procuradora Geral do Município Kelly Campos da Silva e gerou um desconforto e indignação nos populares.

“Conheço várias pessoas que receberam a carta das mãos do vizinho, foi entregue em lugar errado. Imagina, uma carta de cobrança aberta, apenas uma folha dobrada, que qualquer um pode ler. E o constrangimento? Na minha caixa postal tinha uma folha em branco dobrada, rasguei, achei que era carta anonima, e na verdade quando olhei um dos pedaços era a cobrança de uma outra pessoa. Agora fiquei na dúvida se procuro ou não a pessoa para justificar. Ela vai ficar constrangida, tenho certeza”, declara no Grupo Reclame Aqui o ex-secretário do município Luiz Moreira, o Luizinho.

Já um outro cidadão também reforça a indignação geral da comunidade. “Tem muita gente reclamando da cobrança generalizada e indiscriminada de IPTU pela Prefeitura Municipal, porque, pessoas em dia com o pagamento estão sendo cobradas por inadimplência e, até pessoas que não possuem imóveis, também estão recebendo cobrança. A Prefeitura não cita o aviso que é de praxe “caso já tenha sido pago, desconsidere este aviso”, diz o post que dezenas de curtidas e comentários.

Em contato com um advogado, a reportagem apurou que o ato do executivo pode configurar danos morais. “A carta com cobrança pode existir. Mas entregar na casa dos vizinhos configura constrangimentos”, diz.

Já a Prefeitura, através da Assessoria de Imprensa, mais uma vez, como preza o jornalismo imparcial, foi questionada pelo Barroso EM DIA, mas resolveu não dar nenhuma resposta a população através do site.

“Primeiro vcs criam empregos para gerar renda,depois cobram.Sem falar da sujeira da rua”, diz uma outra internauta que também estava indignada com a cobrança da Prefeitura.

LEI

O objetivo do município é arrecadar com os pagamentos em atrasos do IPTU.

Relembre a matéria clicando aqui!