Policial que matou ex-mulher e sequestrou filha ainda pode estar na região

Foto: G1

O policial militar Gilberto Ferreira Novaes, de 35 anos, que é procurado por matar a ex-mulher, de 29 anos, e sequestrar a filha do casal, de quatro, não podia se aproximar da vítima. A Polícia Militar (PM) de Santos Dumont confirmou que havia uma medida protetiva em nome da jovem e que ela registrou quatro Boletins de Ocorrência (BOs) contra ele desde novembro de 2017.

As equipes policiais seguem em trabalho de rastreamento para localizar o homem e a criança. O caso foi registrado pela PM como homicídio e sequestro e pela Polícia Civil também como feminicídio.

“A nossa prioridade é resgatar a criança de forma íntegra. Eles estão em um Fiat Palio Flex cinza, ano 2007, placas GWK-1390. Não descartamos nenhuma hipótese, ele pode ainda estar na região, no Estado ou mesmo ter saído de Minas Gerais. Quem vir, deve entrar em contato pelo (telefone) 190 ou no Disque-Denúncia Unificado (181), porque qualquer informação correta nos ajuda”, destacou o comandante da 63ª Companhia da PM, major Nélio Bertolino Condé.

image