POLÍCIA FEDERAL INVESTIGA NÚMERO DE BENEFICIADOS POR FRAUDE NO INSS

A Superintendência da Polícia Federal em Minas Gerais está investigando o número de pessoas que podem ter sido favorecidas com a fraude de benefícios por incapacidade no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) da cidade de São João Del Rei (MG), no Campo das Vertentes. A Polícia também investiga se houve a efetiva participação de servidores no esquema.

Na manhã desta terça-feira (17), uma força-tarefa da Polícia Federal, Ministério Público Federal e Ministério do Trabalho e Previdência Federal desarticulou uma quadrilha que fraudava benefícios da previdência no município.

A ação fraudulenta era promovida mediante facilitação por parte de servidores administrativos e peritos médicos na concessão de benefícios por incapacidade, segundo informações da assessoria do Ministério da Previdência Social.

Ainda conforme a Polícia Federal, a operação foi batizada como “Hipertensão” em referência à enfermidade que alguns dos fraudadores se utilizavam para justificar a concessão de benefícios  como auxílio doença e aposentadoria por invalidez.

Prejuízos
O Ministério do Trabalho e Previdência Social estima que a ação destes fraudadores gerou um prejuízo aos cofres públicos de cerca de R$ 2 milhões. Ainda segundo o órgão, considerando a expectativa de sobrevida dos beneficiários, a operação da força-tarefa evitou um prejuízo de R$ 3,9 milhões.

A operação, denominada “Hipertensão”, foi resultado de um trabalho de investigação desde 2011. Dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos na cidade. Um deles na residência de um servidor do INSS.

Segundo a assessoria da Previdência, ninguém foi preso já que não houve flagrante. Foram recolhidos documentos, celulares e computadores que vão constituir provas materiais e compor o inquérito.

 

Informações G1